Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/9908
Título: Teologia ecuménica: questões e tarefas de ordem metodológica e hermenêutica
Autor: Pinho, José Eduardo Borges de
Data: 2009
Editora: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa
Citação: PINHO, José Eduardo Borges de - Teologia ecuménica: questões e tarefas de ordem metodológica e hermenêutica. Didaskalia. Lisboa. ISSN 0253-1674. 39:2 (2009) 67-99
Resumo: O presente texto procura aprofundar a dimensão ecuménica da teologia, que deve estar presente em todo o trabalho teológico, mas que se concentra também de modo particular em determinadas questões temáticas. “Teologia ecuménica” apresenta- se assim como um modo de reflectir teologicamente que, enquadrado embora basicamente numa metodologia sistemática, contém elementos específicos de ordem hermenêutica, metodológica e espiritual. O artigo começa por uma breve análise – numa perspectiva histórica diacrónica, mas sem esquecer a sua pertinência actual – de formas de relacionamento e de discussão confessionais que precederam o que hoje designamos por “teologia ecuménica”. Num segundo momento, apontam-se algumas das principais características que, em termos de atitude espiritual, de opções metodológicas e de horizonte hermenêutico, identificam uma teologia ecuménica. Daí decorre – terceiro ponto – uma reflexão específica sobre a teologia ecuménica como hermenêutica da unidade na diversidade. Esta tarefa hermenêutica, que não abrange apenas textos, mas todo um conjunto de elementos vivenciais de transmissão e testemunho da fé, caracteriza-se por duas orientações fundamentais: uma hermenêutica da unidade na busca da verdade e uma hermenêutica capaz de compreender e integrar a diferença. Enquanto caso singular de concretização de uma teologia ecuménica e, simultaneamente, como lugar de verificação das suas dificuldades em termos metodológicos e hermenêuticos aborda-se de seguida, num quarto ponto, a tarefa da recepção dos resultados do diálogo teológico. Neste contexto salientam-se, por um lado, a importância da recepção, suas condições e exigências, e apontam-se, por outro lado, algumas tarefas prioritárias de reflexão teológica em ordem ao futuro. Daqui decorre – a concluir – a análise da questão nuclear do objectivo da unidade a realizar. Emerge aqui a urgência de se clarificar no diálogo ecuménico as exigências indeclináveis da unidade a realizar, o que não pode acontecer sem uma consideração mais profunda e mais aberta da questão da presença da Igreja de Cristo na história.
The present text seeks to go into the ecumenical dimension of theology, which ought to be present in all theological work, but which also centres very particularly on certain theological questions. ‘Ecumenical theology’ is thus presented as a means of reflecting theologically containing specific elements of a hermeneutic, methodological and spiritual order, though basically within a framework of systematic theology. The article begins with a brief analysis of forms of relating and of confessional discussion which preceded what we now know as ‘ecumenical theology’ – a diachronic, historical perspective, not forgetting its current relevance. It goes on to draw attention, secondly, to some of the principal features that, in terms of spiritual attitude, methodological choices and a hermeneutical perspective, characterise an ecumenical theology. There follows, as a third point, a specific reflection on ecumenical theology as a hermeneutic of unity in diversity. This hermeneutical task, which takes in not only texts, but a whole set of experiential elements of transmission and witness of faith, is characterised by two fundamental orientations: a hermeneutic of unity in search of the truth and a hermeneutic capable of comprehending and integrating difference. As a singular case of the concretisation of an ecumenical theology and, at the same time, as a place for the verification of its difficulties in methodological and hermeneutical terms, a fourth section tackles the task of the reception of the results of the theological dialogue. In this context, on the one hand, the importance of reception is underlined, alongside its conditions and demands, and, on the other, attention is drawn to certain priority tasks for theological reflection, with a view to the future. From this follows, by way of conclusion, an analysis of the core question of the objective of the unity to be created. Here emerges the urgency of clarifying in ecumenical dialogue the indeclinable demands of the unity to be created, which cannot occur without a deeper and more open consideration of the question of the presence of Christ’s Church in history.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/9908
ISSN: 0253-1674
Aparece nas colecções:RD - 2009 - Vol. 039 - Fasc. 2

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
V03902-067-099.pdf257 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.