Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/9525
Título: Pesquisa do antigénio Galactomannan em lavados broncoalveolares na detecção precoce de aspergilose invasiva em doentes imunodeprimidos
Autor: Rocha, Margarida de Sousa Monteiro da
Orientador: Lameiras, Catarina
Pintado, Manuela
Data de Defesa: 3-Jan-2012
Resumo: Doentes oncológicos submetidos a tratamentos imunossupressores têm um elevado risco para adquirirem infecções oportunistas como a Aspergilose Invasiva (AI). No diagnóstico da infecção primária pulmonar, a aspergilose apresenta quadros clínicos de infecção inespecíficos e os métodos de diagnóstico convencionais para além de serem morosos, têm pouca sensibilidade e especificidade. Novas estratégias de diagnóstico têm sido avaliadas nomeadamente a pesquisa do antigénio galactomannan (GM) por ELISA. Os objectivos deste trabalho foram validar o teste de diagnóstico de GM na Aspergilose Pulmonar Invasiva (API) e determinar o melhor cut-off de GM para validar este marcador no diagnóstico precoce de API numa amostra de doentes oncológicos. Um estudo de coorte prospectivo foi realizado em amostras brônquicas (LB/ LBA) de 104 doentes com suspeita de aspergilose pulmonar, durante um período de dezanove meses no Serviço de Microbiologia do IPOFG do Porto. Os doentes foram definidos com API (provável e provada) ou sem API, segundo as definições revistas pela EORTC/MSG. Como grupo controlo (n=41) foram estudadas amostras brônquicas de doentes sem evidência de infecção respiratória. Foram avaliadas as variáveis da cultura, ADN e citologia para Aspergillus, como variáveis clínicas, TAC e factores de risco do doente, e antibioterapia. Dos 104 doentes estudados com suspeita de aspergilose pulmonar, em 13 casos foi diagnosticado API (12,5%) destes 54% dos casos tinham doença hematológica (n=7/13). Todos apresentavam GM positivo, 46% cultura positiva para Aspergillus, 62% com ADN positivo e 46% com citologia positiva. Em 62% dos casos estavam submetidos a terapêuticas antifúngicas. Para um cut-off GM≥1, a sensibilidade do teste do GM para diagnóstico de API (provável ou provada) foi de 100% e a especificidade de 45% com IC95% [0,35-0,55]. O valor preditivo positivo para o teste de GM foi de 24% e o valor preditivo negativo foi de 93%. A determinação do valor preditivo pela curva de ROC nesta amostra foi de 0.8, para GM ≥1,3 o teste teve uma sensibilidade de 85%, e uma especificidade de 65%, maior do que aquela encontrada para um cut-off ≥1. O teste de diagnóstico GM em LBA é útil para o diagnóstico da API. No entanto, este marcador deve ser associado com outros, parâmetros clínicos e laboratoriais, tendo o seu real valor um elevado valor preditivo negativo para esta infecção. De realçar a possibilidade de existência de falso-positivos pela interferência com o tratamento de certos antibióticos.
Oncological patients undergoing immunosuppressive treatments have a higher risk for acquiring opportunistic infections such as invasive aspergillosis (IA). In the diagnosis of primary pulmonary infection, aspergillosis shows nonspecific clinical signs of infection, therefore conventional methods of diagnosis, have poor sensitivity and specificity. New diagnostic strategies such as the detection of galactomannan antigen (GM) by ELISA. The aim of this study was to validate the GM test in the diagnosis of invasive pulmonary aspergillosis (API) and determine the best cut-off of GM to validate this marker in early diagnosis of API in samples of oncological patients. A prospective cohort study was conducted in bronchial samples (LB/LBA) of 104 patients with suspected pulmonary aspergillosis, during a period of nineteen months in the Department of Microbiology, Porto IPOFG. Patients were defined with API (probable and proven) or without API, according to the revised definitions for the EORTC/ MSG. As a control group (n=41) bronchial samples from patients without evidence of respiratory infection were studied. We evaluated the variables of culture, DNA and cytology for Aspergillus, as clinical variables, such as CT scan and the patient´s risk factors, and antibiotic therapy. Of the 104 patients studied with suspected pulmonary aspergillosis, 13 cases were diagnosed with API (12,5%), and of this, 54% of cases had hematologic disease (n=7/ 13). All had GM positive, 46% positive culture for Aspergillus, 62% with positive DNA, and 46% with positive cytology. In 62% of the cases were submitted to antifungal therapies. For a cut-off GM ≥1, sensitivity of the GM test to diagnose API (probable or proven) was 100% and specificity was 45% with IC95% [0,35 to 0,55]. The positive predictive value for the GM test was 24% and negative predictive value was 93%. The predictive value for the ROC curve in this sample was 0,8 to GM ≥1,3; the GM test had a sensitivity of 85% and a specificity of 65%, higher than that found for a cut-off ≥1. The diagnostic GM test in BAL is useful for the diagnosis of IPA. However, this marker must be associated with others parameters, clinical and laboratory, and its real value has a higher negative predictive value for this infection. To enhance the possibility of false-positive by interference with the treatment of certain antibiotics.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/9525
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ESB - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE GM MargaridaRocha - FINAL.pdf1,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.