Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/9459
Título: Mãos que cuidam
Autor: Grilo, Inês Sofia Noite
Orientador: Resende, Ana
Palavras-chave: Projecto
Higienização
Boas Práticas
Controlo de Infecção
Intervenção de Enfermagem
Project
Hygienisation
Good practices
Infection control
Nursery intervention
Data de Defesa: Dez-2011
Resumo: A prevenção e controlo de infecção é um tema que gera alguma polémica pois, ainda nos dias de hoje, este problema ocorre em todo mundo afectando desde os países mais desenvolvidos aos mais carenciados de recursos. Para os enfermeiros, este assunto assume uma importância extrema, uma vez que o profissional de enfermagem se encontra ligado directa e indirectamente aos cuidados do utente e tudo o que o envolve. No entanto, prevenir e controlar a infecção associada aos cuidados de saúde, não passa apenas pelo profissional de enfermegem, é uma responsabilidade de todos! Desde o profissional de saúde ao utente que se encontre numa instituição de saúde. Segundo a Direcção Geral da Saúde, após a aplicação do Inquérito Nacional de Prevalencia, em Março de 2009, para determinar a prevalência de infecções associadas aos cuidados de saúde (IACS) e de infecções adquiridas na comunidade (IC), revela que a taxa bruta de prevalência de infecção nosocomial foi de 9,8%, sendo esta taxa semelhante às taxas apresentadas em estudos recentes realizados em países europeus, sendo no entanto das mais elevadas e acordo com o Plano Nacional de Prevenção e Controlo de Infecção Associada aos Cuidados de Saude (PNCI), este evidencia que uma das estratégias para reduzir as infecções associadas aos cuidados de saúde (IACS) passa por “incentivar e promover o ambiente seguro na unidade de saúde e as boas praticas de higinização” No módulo I deste Relatório, fez-se o diagnóstico da situação em seis unidades do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeiras/ Carnaxide, com o apoio e colaboração da Comissão de Controlo de Infecção (CCI) do ACES Oeiras/ Carnaxide, onde foi identificada a situação problemática. Destacam-se como principais conclusões deste estudo que, cerca de 50% dos enfermeiros lavam as mãos antes de contactar com o doente, 90% dos profissionais de enfermagem não higienizam as mãos antes de manipular material esterelizado, assim como na maioria dos casos (76,6%) não é cumprido o tempo de lavagem das mãos preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Com os resultados obtidos a partir da aplicação deste intrumento de recolha de dados, foi possivel constactar que existiam lacunas relativamente ao cumprimento de boas práticas no que toca á prevenção e controlo da infecção. No segundo módulo, face ás necessidades sentidas por parte da CCI, fez-se a elaboração de um projecto de intervenção, denominado “ Mãos que Cuidam”. No terceiro e último módulo de estágio, foi implementado o projecto de intervenção, sustentado na prevenção primária e com o intuito de minimizar e controlar as IACS Este projecto contribuiu significativamente para a Comissão de Controlo de Infecção/ ACES Oeiras/ Carnaxide para a detecção e intervenção no problema identificado
The prevention and control of infection is a theme that generates some polemic because, even today this problems occurs throughout the world affecting since the more developed countries to the most needy of resources. To nurses, this matter is extremely important, since the nursing professional is linked directly and indirectly to the patient and everything around it. However, prevent and control the infection associated to the health care is the responsability of everyone! From the health professional to the patient. According to the Directorate General of Health Services after the application of "National Survey on Prevalence" in March 2009, to determine the prevalence of infections associated to the health care (IACS) and acquired infections in the community (IC), shows that the gross rate of prevalence of nosocomial infection was 9, 8%, being this rate similar to the ones submitted in recent studies carried in European countries, being however of the highest and according to the “National Plan for Prevention and Control of Infections Associated with Health Care” (PNCI)”, this shows that one of the strategies to reduce infections associated to health care (IACS) is to "promote and encourage the safe environment in the Health center and the good hygienisation practices”. In the 1st module of this report, i did the diagnosis of the situation in six “ACES Oeiras” health unit centers, with the support and collaboration of “CCI of ACES Oeiras”, where it was identified the problematic situation. Stands out as the main conclusion of this study that about 50% of the nurses wash their hands before contact with the patient, 90% of the nursing professionals don´t clean their hands before handling sterilized materials, as well as in most cases (76,6%) the recommended time to wash the hands is not complied. In the second module of this stage, address the needs felt by the CCI, was developed an outreach project called “Hands that Care” In the third and last module, an intervention project was implemented, sustained in primary prevention in order to control and minimize infections associated to the health care This project has contributed significantly to the “Infection Control Committee / ACES Oeiras/ Carnaxide” for the detection and intervention on the identified problem
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/9459
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICS(L) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mãos que Cuidam.pdf13,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.