Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/9148
Título: A terrible fish is born: inescapable femininity in Sylvia Plath and W.B. Yeats
Autor: Georganta, Konstantina
Data: 2010
Editora: Universidade Católica Portuguesa. Departamento de Letras
Citação: GEORGANTA, Konstantina - A terrible fish is born: inescapable femininity in Sylvia Plath and W.B. Yeats. Máthesis. Viseu. ISSN 0872-0215. Nº 19 (2010), p. 113-130.
Resumo: A beleza que perpetuamente se desvanece e regressa, beleza terrível e beleza como arte trágica; estes são os três princípios essenciais que enformam a interpretação da poesia de W. B. Yeats e Sylvia Plath neste artigo. A impossibilidade de atingir a imperfeição é representada no seu trabalho através de multifacetada entidade do espelho, uma barreira e também um meio para as reconstruções e reflexões acerca da beleza, ela própria dividida na luta entre dois eus, um masculino e um feminino. Beauty that perpetually vanishes and returns, beauty terrible and beauty as tragic art; these are the three main tenets informing the reading of W.B. Yeats and Sylvia Plath‘s poetry in this paper. The impossibility of perfection is represented in their work through the multi-layered entity of the mirror, a barrier and a medium to reconstructions or reflections of beauty, itself divided in the struggle between two selves, masculine and feminine.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/9148
ISSN: 0872-0215
Aparece nas colecções:RMA - Nº 019 (2010)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mathesis19_113.pdf229,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.