Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/9131
Título: Habitar o património: o caso do Convento de Cristo
Autor: Barbosa, Álvaro José
Data: 2009
Editora: Universidade Católica Portuguesa. Departamento de Letras
Citação: BARBOSA, Álvaro - Habitar o património: o caso do Convento de Cristo. Máthesis. Viseu. ISSN 0872-0215. Nº 18 (2009), p. 177-193.
Resumo: Habitar é permanecer num lugar. É interagir com o espaço, a paisagem, a natureza e os homens. A resultante dessa acção fica assinalada no território e é transmitida às gerações vindouras na sucessão dos tempos. É assim que surge o conceito de património associado ao habitar dos lugares, sejam estes uma casa, um convento, uma cidade, uma paisagem construída, etc. Os lugares do património são o suporte físico da memória social que é transmitida no próprio acto da vivência humana. A memória dos homens radica no modo como eles habitam os lugares. Subtrair-lhes esta característica de vida, esta função do habitar, reduz drasticamente o sentido do património e a sua função de monumento. Procurar manter vivo o património, nas suas múltiplas valências, é a principal tarefa da sociedade moderna, em matéria de conservação do património construído. Podemos dizer que hoje em dia temos todas as soluções técnicas para obviar à conservação dos monumentos. Só não temos as soluções sociais para os manter vivos e actuantes no nosso mundo contemporâneo. O caso do Convento de Cristo é um paradigma dessa luta, por uma nova forma de conservação centrada na vivência dos lugares, no habitar do património. To inhabit is to stay in a place. It’s to interact with space, landscape, nature and men. The result of those actions is marked in the territory and it’s transmitted to future generations by the succession of times. By this way the heritage concept appears, associated to the inhabiting of the places, that could be as well a house, a Convent, a city, a built landscape, etc. The heritage places are the physical support of social memory witch is transmitted by human existence, itself. The human memory is funded in the way the man inhabits the places. By subtracting them this life characteristic, the function of inhabiting, the sense of heritage will be drastically decreased. Aiming to keep monuments alive in their multiple valences is the main task of modern society, on conservation issues of built cultural heritage. One could say that nowadays there’s a large array of technical solutions in order to conserve monuments and old buildings. However, in our modern world, we don't yet have the social solutions for maintaining them alive and dynamic. The Convent of Christ case is a paradigm of this struggle, for a new conservation figure focused in the living of places, the inhabiting of the cultural heritage.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/9131
ISSN: 0872-0215
Aparece nas colecções:RMA - Nº 018 (2009)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mathesis18_177.pdf146,27 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.