Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8788
Título: Lecture juive du Nouveau Testament : deux exemples
Autor: Manns, Frédéric
Data: 2006
Editora: Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa
Citação: MANNS, Frédréric - Lecture juive du Nouveau Testament : deux exemples. Didaskalia. Lisboa. ISSN 0253-1674. 36:2 (2006) 53-70
Resumo: O autor começa por nos apresentar as três grandes etapas da investigação exegética acerca da relação entre Jesus e o judaísmo do seu tempo, assim definidas: uma primeira perspectiva que seria de descontinuidade entre a pregação de Jesus e a dos Apóstolos (Reimarus), atribuindo-se a Paulo a fundação do cristianismo como um sistema em oposição ao judaísmo; numa segunda fase temos a teoria do confronto entre Jesus e o judaísmo do seu tempo (Käsemann); por fim, desde há décadas a esta parte, reforça-se a perspectiva da ‘inserção de Jesus no judaísmo do seu tempo’, tese que tem recebido a adesão de inúmeros estudiosos, tanto judeus como cristãos. Dum contexto de oposição entre Jesus e o judaísmo passou-se hoje a falar, de modo pacífico, do judaísmo como quadro de referência para a compreensão da mensagem de Jesus. Para ilustrar esta perspectiva, Manns apresenta dois textos doNT: um alusivo à ressurreição, “a pedra removida do túmulo”, e o título dado por Jesus a Pedro, “Simão, filho de João” (Jo 1,43 e 21,15-17). O autor interpreta estas passagens, contextualizando-as numa longa tradição judaica bem ilustrada por inúmeros textos do judaísmo: targumim, midrashim e outros escritos.
The author begins by presenting the three great steps in exegetic research on the relationship between Jesus and the Judaism of his time, defined as follows: a first perspective which would be the discontinuity between the preaching of Jesus and that of the Apostles (Reimarus), Paul being attributed with the founding of Christianity as a systemin opposition to Judaism; a second phase, being the theory of confrontation between Jesus and the Judaism of his time (Käsemann); and lastly, for several decades, there has been reinforcement of the perspective of the ‘placing of Jesus within the Judaism of his time’, an approach that has found adhesion among innumerable scholars, both Jews and Christians. Shifting from a context of opposition between Jesus and Judaism, it has now become consensual to talk of Judaism as the frame of reference for an understanding of the message of Jesus.To illustrate this perspective,Manns presents two texts fromthe NT: one alluding to the resurrection, “the stone removed from the tomb”, and the title given by Jesus to Peter, “Simon, son of John” (Jn 1,43 and 21,15-17).The author interprets these passages, by contextualising them in a long Jewish tradition, well illustrated with a great many texts drawn from Judaism: Targumim, Midrashim and other writings.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8788
ISSN: 0253-1674
Aparece nas colecções:RD - 2006 - Vol. 036 - Fasc. 2

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
V03602-053-070.pdf195,91 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.