Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8654
Título: Crianças em risco socioeducacional
Autor: Mota, Raquel Pereira dos Santos
Orientador: Ponte, Filomena Ermida da
Data de Defesa: 2009
Resumo: As crianças são o futuro, tal como dizia o poeta e, como tal, há que procurar desviá-las de todos os caminhos sinuosos, de forma que o seu progresso e desenvolvimento assentem numa base sólida. Para tal, muito contribuem os diversos factores presentes na nossa sociedade actual, sejam eles factores individuais, familiares, o meio envolvente e as redes de apoio. Todos eles interagindo entre si, e tendo sempre como ponto fulcral a criança, constituem um bom ponto de partida para que o sucesso seja alcançado. Pelo contrário, quando tal não acontece caminha-se fatalmente para o insucesso que está intrinsecamente ligado ao abandono escolar,retenção e, por vezes, à violência e à crise de meios e valores que reflectem a falta de acompanhamento por parte da família, entre muitos outros aspectos da vida e da individualidade da própria criança. Tendo em conta estes aspectos, o presente estudo, teve como principal objectivo analisar a problemática da inserção das crianças em risco no primeiro ciclo. Para o estudo empírico foram seleccionados nove participantes, com idades compreendidas entre os sete e onze anos. Finalizamos o nosso estudo com a administração directa de questionários aos professores, encarregados de educação e alunos. Pudemos concluir, que quantos mais desfavoráveis/vulneráveis são os contextos socioeconómicos e familiares, como é o caso da realidade dos alunos em risco ambiental, mais se manifesta a tendência para um difícil percurso académico. A questão do risco socioeducacional joga-se nas relações entre o universo escolar e o universo familiar e social. Relaciona-se ainda com o modo como cada criança, a partir do seu universo, interpreta as suas experiências e constrói projectos de futuro,dentro das dificuldades que os contextos em que se movimenta lhes impõem. Fala-se em escola ou educação inclusiva, na medida em que as diferenças devem ser aceites com naturalidade, procurando uma adaptação bilateral, isto é, não só da parte em que tal diferença se verifica, mas também do outro que deve saber lidar com esse mesma diferença para que o seu sucesso seja algo real e não utópico.
Children are our future, as a poet once said, and, in this way, we must find a way to help them avoid all the dangerous paths they encounter, so that their progress and development reach a solid ground. To do so, several factors contribute in today’s society for this matter; either they are individual, familiar, environmental or social support networks. All of these factors working together, and having as main focus the child, is a good starting point for success to be achieved. However, when this doesn’t occur we are fatally unsuccessful and this will result in school drop outs, students being held back a grade, and in some cases it results into violence and the crises of environments and values that show lack of support from the family. These are amongst many other aspects related to the lifestyle and the individuality of the child itself. Having all this in mind, this project has as main goal to analyze the challenges of inserting children of risk in a primary school. For this Project, nine participants were chosen, with ages from seven to eleven. We finished the project giving questionnaires to teachers, parents and students. We were able to conclude that the more deprived/vulnerable the socioeconomical contexts are, like the case of these students, the more difficult their academic path will be. The socioeducational fact plays a part in the relation between the School life and family and social life. Also important is the way with each student interprets their experiences and creates projects for the future, having in mind the difficulties of the contexts where it is inserted. We are discussing inclusive school or education, in the sense that differences should be accepted naturally, seeking a bilateral adaptation not only on behalf of the subject, where the difference emerges, but also in the others that should know how to deal with this same difference, in order for its success to be real and not utopian.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8654
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
FCS - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.