Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8575
Título: Coping e sobrecarga : relação entre a sobrecarga dos cuidadores informais de pessoas com doença de Alzheimer e as estratégias de coping
Autor: Potes, Carina Maria Vitória Branquinho
Orientador: Nunes, Maria Madalena Jesus Cunha
Data de Defesa: Jul-2010
Resumo: A Doença de Alzheimer (DA) compreende uma deterioração cognitiva e comportamental, que tem reflexo nas actividades de vida diária e na qualidade de vida. A perda da autonomia implica a existência de um Cuidador Informal (CI), que normalmente é um familiar, em particular uma mulher. Prestar cuidados a uma pessoa com Doença de Alzheimer (DDA) é um processo complexo que tem implicações físicas, emocionais e sociais, susceptíveis de alterações no bem-estar e saúde do cuidador. Este processo e as alterações que lhe estão inerentes são capazes de provocar entre outros a sobrecarga física, emocional e social do cuidador. O objectivo deste estudo é avaliar a sobrecarga física, emocional e social do CI, assim como avaliar se as características socio-demográficas do CI do DDA, assim como os mediadores extrínsecos e estratégias de coping que têm efeito sobre a sobrecarga do cuidador. Para a realização desta investigação definiu-se um estudo descritivo e transversal. Participaram no estudo cem cuidadores informais e aplicou-se um questionário para a recolha de informação socio-demográfica e dois instrumentos já validados para a população portuguesa para avaliar a Sobrecarga Física, Emocional e Social (QASCI) e as Estratégias de Coping (Ways of Coping Questionnaire). Os resultados sugerem que o suporte familiar a sobrecarga financeira e a percepção de mecanismos de eficácia e controlo, constituem factores determinantes da sobrecarga, enquanto as reacções a exigências e satisfação com o papel e familiar parecem atenuar a sobrecarga. As mulheres são quem mais apresentam implicações na vida pessoal. Habilitações literárias mais elevadas implicam menos suporte familiar e menor satisfação com o papel e familiar. Os CI a prestarem cuidados há mais de 3 anos apresentam maior sobrecarga financeira, enquanto aqueles que cuidam há menos de 1 ano apresentam menos mecanismos de eficácia e controlo. Os CI com ajuda de outros cuidadores que não sejam familiares apresentam maior sobrecarga emocional, menos mecanismos de eficácia e controlo e menor satisfação com o papel e familiar. As estratégias de coping mais mobilizadas foram a procura de suporte social e o auto-controlo e a menos utilizada foi a fuga-evitamento. Maior sobrecarga financeira e implicações na vida pessoal relacionam-se com maior pontuação relativa à fuga-evitamento. A mobilização de fuga-evitamento e resolução planeada do problema encontram-se relacionadas com maior sobrecarga na reacção a exigências. Menor satisfação com o papel e familiar encontra-se relacionada com o uso das estratégias de reavaliação positiva e aceitação de responsabilidades.
The AD (Alzheimer Disease) includes a cognitive and behavioral deterioration, which is reflected in the activities of daily living and quality of life. The loss of autonomy implies the existence of informal caregiver (IC), which is usually a family member, especially a woman. Care for an AD patient is a complex process that has implications for physical, emotional and social changes which the well-being and health of the caregiver. This process and the changes that would arise are able to cause the caregiver burden. The purpose of this study is the physical, emotional and social burden as well as assess whether the socio-demographic characteristics of the IC of AD patient, as well as extrinsic mediators and coping strategies have an effect on caregiver burden. To conduct this research was defined a descriptive and transversal study. Participated in the study one hundred IC and applied a questionnaire to collect demographic information and two instruments previously validated for the Portuguese population to assess the physical, emotional and social burden (QASCI) and coping strategies (Ways of Coping Questionnaire). The results suggest that family support, financial burden and the perception of efficacy and mechanisms of control are important determinants of overload, while reactions to demands and satisfaction with the role and patient appear to mitigate the burden. Women have more implications for personal life. Higher qualifications include less family support and less satisfaction with the role and patient. The IC that provide care for more than 3 years have a higher financial burden, while those who care for less than 1 year were less effective mechanisms and control. The IC with the help of other caregivers who are not relatives are more emotional overload, less efficiency and mechanisms of control and less satisfaction with the role and patient. The Coping strategies more mobilized were search for social support and self-control and the one less used was escape-avoidance. Increased financial burden and implications for life are related to more escape-avoidance. The mobilization of escape-avoidance and planned resolution of the problem are related to higher overhead in response to requirements. Less satisfaction with the role and patient is related to the use of positive reappraisal strategies and acceptance of responsibility.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8575
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICS(P) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.