Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8449
Título: Barreiras à implementação da terapia compressiva
Autor: Pereira, Alda Cristina da Silva
Orientador: Gaspar, Pedro
Palavras-chave: Barreiras
Obstáculos
Cuidados de Saúde Primários
Profissionais de Saúde
Tratamento Feridas
Úlcera de Perna
Úlcera Venosa
Terapia Compressiva
Barriers
Obstacles
Community Health Care Service
Health Professionals
Wound Care
Leg Ulcer
Venous Ulcer
Compressive therapy
Data de Defesa: 2011
Resumo: Não obstante estar demonstrado, com evidência científica, a efectividade da Terapia Compressiva no tratamento das úlceras venosas, observa-se ainda que esta forma de tratamento ainda não é amplamente usada, o que remete para reflexão acerca das barreiras ou obstáculos que possam estar por trás deste facto. Este estudo teve por objectivo determinar a existência de barreiras/obstáculos à implementação da terapia compressiva no tratamento da úlcera venosa. Nesta investigação recorreu-se à metodologia quantitativa e ao tipo de estudo transversal descritivo analítico, através da aplicação de questionários construídos e validados para o efeito nos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) do Distrito de Leiria, aos enfermeiros e aos médicos. Após uma revisão da literatura que permitiu identificar um conjunto de barreiras potenciais, e previamente à construção do questionário, foi realizado um Painel de Delphi online com duas rondas, envolvendo, respectivamente 19 e 14 peritos em úlcera de perna, de diferentes especialidades, que validaram o tipo de barreiras e hierarquizaram o seu peso/importância. A solução da hierarquização das barreiras pelos peritos foi similar à considerada pelos profissionais a quando do questionário. Com os dados do questionário aplicado a uma amostra não aleatória de 241 profissionais de saúde construímos e validamos a escala Barreiras à Implementação da Terapia Compressiva na Úlcera Venosa (ABITCUV). Ficou constituída por oito barreiras (deficit de formação; deficit de recursos materiais e financeiros; ausência de normatização e protocolização de práticas; práticas inadequadas; excesso de carga de trabalho; recusa do cliente; resistência do profissional à mudança/ novas práticas e falta de motivação e reconhecimento institucional do profissional), que resultaram da Análise Factorial e explicam 62,99% da variância total. A consistência interna da escala, avaliada pelo alfa de Cronbach, revelou-se muito boa (0,906). As barreiras cujo peso ou importância foi mais apontado pelos profissionais de saúde foram: deficit de formação; deficit de recursos materiais e financeiros e ausência de normatização e protocolização de prática, logo seguidas das barreiras; práticas inadequadas e excesso de carga de trabalho. As barreiras menos consideradas, mas mesmo assim com importância/peso consideráveis foram: falta de motivação e reconhecimento institucional do profissional e a resistência do profissional à mudança/ novas práticas. Os resultados indiciam também que quem aplica terapia compressiva atribui menos importância/peso às barreiras do que aqueles que não aplicam e os enfermeiros atribuem mais importância/peso às barreiras do que os médicos. Concluiu-se que as barreiras consideradas na escala são percepcionadas pelos profissionais de saúde, que lhes atribuem importância e peso enquanto obstáculos à implementação da TC, e a utilização da escala é pertinente como um dos meios possíveis para a detecção de barreiras à implementação da terapia compressiva e selecção das melhores estratégias para as ultrapassar.
Compressive therapy of venous ulcers has been demonstrated by scientific evidence. But it is still not widely used. Would this situation be explained by the existence of obstacles of any kind? This study has the goal to determine the existence of obstacles to the implementation of compressive therapy of venous ulcers. Quantitative methodology and analytic descriptive study were used. Nurses and doctors of health centers of Leiria district were submitted to validated questionnaires. A literature revision allowed to identify a group of potential barriers and before the questionnaire elaboration, a Delphi Panel online in two different rounds, with 19 and 14 experts in venous ulcers, were responsible for the validation of the kind of barriers and determined their importance. The sequence found for the barriers by the experts was similar to the one considered by the professionals who answered the questionnaire. The data obtained with the questionnaires and applied to a non-alleatory sample of 241 health professionals allowed the construction and validation of the Barriers to the implementation of compressive therapy in venous ulcers scale (ABITCUV). This scale includes 8 barriers (deficit in formation; deficit in material and financial resources; absence of norms and protocols to the practice; inadequate practice; excessive work; patients refusal; professional resistance to change/ new practice and lack of motivation and of institutional recognition for professionals work, that appeared in Factorial analysis and explain 62,99% of total variance. The internal consistence of the scale, evaluated by the alfa of Cronbach, was very good (0,906). The most important barriers pointed out by the health professionals were: deficient formation; deficit in material and financial resources and absence of guidelines and protocols to practice, followed by the barriers: inadequate practice and excess work. The less considered barriers, but of considerable importance were: lack of motivation and institutional professional recognition and professional resistance to change/new practices. The results indicate that those who apply the compressive therapy consider that the barriers are less important than those who don’t apply it. Nurses consider the barriers more important than doctors do. The conclusion points that the barriers considered in the scale are identified by the health professionals, they consider them important as obstacles to the implementation of compressive therapy, and the this scale use is pertinent as a possible mean to the detection of the barriers to the implementation of compressive therapy and selection of better strategies to overcome them.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8449
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICS(L) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.