Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8266
Título: Intervenções na parentalidade com famílias multidesafiadas, não voluntárias e em contexto de pobreza : estudo qualitativo : de que falamos e para onde caminhamos ?
Autor: Dinis, Carmelita Maria Botelho
Orientador: Ribeiro, Maria Teresa
Palavras-chave: Famílias Multidesafiadas
Promoção de Competências Parentais
Envolvimento
(In)voluntariedade
Adesão
Multichallenged Families
Promotion of Parenting Skills
Engagement
(In)voluntary
Adhesion
Data de Defesa: 2011
Resumo: No contexto das intervenções na parentalidade urge (re)pensarmos metodologias e práticas de forma a desenvolver respostas que possam ir de encontro às necessidades das famílias. Com este estudo pretendemos analisar como é que o envolvimento dos técnicos mandatários, afecta a adesão de famílias multidesafiadas, não voluntárias, em contexto de pobreza, a programas de desenvolvimento de competências parentais. Numa primeira fase deste estudo exploratório foram realizados dois focus group com 11 técnicas que intervêm com famílias multidesafiadas, não voluntárias. Na segunda fase forma realizadas 5 entrevistas semi-estruturadas com mães provenientes de famílias multidesafiadas, que já participarem em intervenções de promoção da parentalidade, umas voluntariamente outras involuntariamente. O guião construído para as entrevistas seguiu as orientações do inquérito apreciativo. Os dados foram analisados de acordo com a metodologia Grounded Theory com recurso ao programa Nvivo8, tendo-se concluído que: por um lado os técnicos referem a importância da relação que mantêm com as famílias para a adesão destas às intervenções, por outro o elemento das intervenções mais valorizado pelas participantes das famílias são os técnicos e a sua capacidade de "escuta". Os "factores de sucesso", referenciados pelos técnicos são as "parcerias institucionais", enquanto que para o grupo de participantes das famílias as vantagens das "intervenções" prendem-se com o "auto – conhecimento" e a "gestão de conflitos". O grande desafio, apontado pelos técnicos, e que vai de encontro à literatura neste tipo de intervenções, é a "adesão". As mães participantes referem a "partilha", "auto-conhecimento" e "escuta" (por parte dos técnicos) como factores promotores da participação nestas intervenções. A involuntariedade surge nos técnicos referenciada como "obrigatoriedade", enquanto que para as participantes das famílias aparece associada à "pressão para a mudança".
In the context of parenting interventions is urgent (re) thinking methodologies and practices to develop answers that can meet the needs of families. We aim with the present work to analyze how the involvement of professionals, affects the adhesion of multichallenged families, not voluntary, in the context of poverty, development programs for parenting skills. In the first phase of this exploratory study, we conducted two focus groups with 11 professionals that work with multichallenged families not voluntary. In the second phase we performed five semi-structured interviews with mothers from families that already have participated in interventions to promote parenting, some voluntarily other involuntarily. The script built for the interviews followed the guidelines of appreciative inquiry. The data were analyzed according to Grounded Theory methodology using the program Nvivo8, it was concluded that: firstly refer to the professionals, their relationship with their families is important to membership of these interventions, the element of interventions most valued by the participants of the families are the professionals and their ability to "listen." The "success factors", referenced by the technicians are "institutional partnership", while for the group of participants from the families the benefits of households 'interventions' are linked to the "self - knowledge" and "conflict management". The big challenge, pointed out by professionals, and that goes against the literature in this type of intervention is the ―adhesion ". The participating mothers refer to "sharing," "self-knowledge" and "listening" (by the professionals) as factors that promote participation in these interventions. The involuntary appears in technical referred to as "mandatory," while for the participants of the families is associated to the "pressure for change."
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8266
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICF - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_final_completa.pdf2,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.