Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8246
Título: O salto do novo : a mancha em Walter Benjamin como origem da novidade
Autor: Pena, Luis Miguel Martins Soares Raposo
Orientador: Pereira, Américo
Palavras-chave: Marca
Mancha
Sinal
Pintor
Tradutor
Composição
Autor
Produtor
Obra
Produto
Novo
Novidade
Mudança
Actualização
Data de Defesa: 2011
Resumo: Como é que o Novo acontece? Não o novo da combinatória de elementos pré-existentes ou da inovação técnica, mas o absoluto da novidade, o “aqui e agora”, sem nome e sem forma, que se manifesta na apresentação de mundo. Este é o propósito desta dissertação: tentar pensar o Novo. A aproximação que efectuamos parte da valorização do texto de juventude de Walter Benjamin, datado de 1917, Sobre a Pintura ou Sinal e Mancha. Com base nos conceitos radicais aí apresentados de Mancha e Sinal, que consideraremos como marcas do “aparecimento”, defenderemos que o Novo é manifestado através de uma Mancha; caberá ao Pintor a sua justa nomeação segundo o processo de Composição. Depois, veremos qual a relação da Mancha com a linguagem: Mancha que ao ser nomeada se inscreve num sistema de Sinais; Mancha que origina Obra criada, sobre a qual um conjunto sucessivo de Traduções irá dando conta do eco desse absoluto que aconteceu. Finalmente, abordaremos o impacto da Obra na esfera social: como é que o Autor que toma consciência da sua faceta de Produtor poderá ter um papel na mudança da organização política.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8246
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
FCH - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissert_Mancha_WB_LP_Out_2011.pdf520,8 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.