Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/8180
Título: Burnout em cuidados paliativos : uma perspectiva bioética
Autor: Pereira, Sandra Martins
Orientador: Fonseca, António M.
Carvalho, Ana Sofia
Data de Defesa: Mar-2011
Resumo: A tese de doutoramento aqui apresentada parte de um enquadramento ético da problemática do burnout em cuidados paliativos e do pressuposto de estes contextos serem particularmente exigentes e eventualmente desgastantes. Com efeito, o contacto sistemático com a vulnerabilidade no fim da vida humana, com o sofrimento e com a morte, a par das questões éticas susceptíveis de emergirem durante o exercício profissional quotidiano, são aspectos considerados como factor de risco desta síndrome. Assim, propomo-nos compreender a síndrome de burnout em médicos e enfermeiros de cuidados paliativos em Portugal, analisando esta síndrome sob uma perspectiva bioética Inerente a este objectivo, surge a necessidade de realizar um estudo que nos permita identificar os níveis de burnout destes profissionais, os factores de risco, os factores protectores, as estratégias de prevenção utilizadas e o impacto do trabalho em cuidados paliativos, enunciando as suas implicações. Optamos, pois, pela realização de uma grounded theory, utilizando diversas técnicas de recolha de dados – questionários, observação, entrevistas – junto de nove equipas de cuidados paliativos, abrangendo cerca de cento e sessenta profissionais de saúde (vinte médicos e aproximadamente cento e quarenta enfermeiros). Do estudo realizado, podemos concluir que os médicos e enfermeiros das equipas de cuidados paliativos participantes neste estudo evidenciam um baixo risco de burnout. Embora seja inegável que os profissionais que trabalham em cuidados paliativos estão sujeitos a factores de risco de burnout – contacto repetido com a morte, decisões éticas,constrangimentos organizacionais, dificuldades de articulação e relacionamento diversos – tal não parece repercutir-se em termos de burnout. Com efeito, constatamos que as equipas de cuidados paliativos dispõem de um conjunto de factores protectores de burnout, de entre os quais se destacam a concretização de uma ética de cuidar na relação estabelecida com os doentes e famílias, no seio da equipa e por parte do superior hierárquico, e o trabalho em equipa interdisciplinar. Além disso, estas equipas dispõem de um conjunto de estratégias activas que utilizam para a prevenção desta síndrome, algumas das quais concretizadas no sentido de lidar com as emoções suscitadas pela morte dos doentes acompanhados.
This doctoral thesis derives from an ethical frame build upon burnout syndrome in palliative care and also from the assumption that these care settings are particularly demanding and stressful. In fact, in their daily practice, professionals who work in palliative care need to confront themselves with human vulnerability, suffering and death and also with many ethical issues which are considered as burnout risk factors. Therefore, we propose ourselves to understand burnout syndrome in physicians and nurses who work in Portuguese palliative care units, structuring a bioethical perspective for this syndrome. In an inherent relation with this aim, arises the need to develop a research which allows us to identify burnout levels, risk and protective factors, preventive strategies and also the physical and emotional impact of working in palliative care units, enouncing its implications. To carry out this study, we decide to develop a grounded theory, which allowed us to use different techniques for data collection – questionnaires, observation, and interviews. Nine palliative care teams participated in this study, including nearly one hundred and sixty health care professionals (physicians and nurses). From our study, we may conclude that physicians and nurses who work in Portuguese palliative care teams exhibited low burnout levels. Thus allows us to affirm that, despite it is undeniable that palliative care professionals are confronted to burnout risk factors – repeatedly contact with death, ethical decision making, organizational embarrassments,and difficulties in articulation with other professionals – this do not seem to be reflected in burnout development. In fact, we realized that palliative care teams afford from many protective factors, mainly the achievement of an ethic of care in the contact and relation developed with patients and their relative, within in the team and by the superiors, and also through interdisciplinary team work. Furthermore, these teams also have strategies used in order to prevent burnout syndrome actively, some of them performed to cope with the emotions caused by patient’s death
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/8180
Aparece nas colecções:R - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses
ICS(P) - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.