Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/7503
Título: Análise do risco médico apresentado pelos pacientes observados por médicos dentistas formados na Universidade Católica Portuguesa
Autor: Rosa, Aura Esther Romero Arria Neiva
Orientador: Leitão, Jorger Galvão Martins
Suárez Quintanilla, José Maria
Esteves, Helder José Martins
Palavras-chave: História Clínica
Antecedentes Médicos
Estado de Saúde
Pacientes Medicamente Comprometidos
Tratamentos Médico-Dentários
Emergências Médicas
Risco Médico
Data de Defesa: 10-Out-2011
Resumo: Introdução: As características da população que procura a prestação de serviços médico-dentários têm, nos últimos anos, sofrido alterações. Torna-se cada vez mais frequente o atendimento de pacientes medicamente comprometidos. Para evitar que ocorram complicações, os médicos dentistas devem conhecer o estado de saúde dos seus pacientes, através da realização de uma história clínica completa e sistematizada. Objectivos: Identificar a prevalência de antecedentes médicos (patologias sistémicas e regimes terapêuticos), e avaliar segundo a classificação da ASA o nível de risco médico dos pacientes que solicitam tratamentos médico-dentários. Materiais e métodos: Foi aplicado um questionário EMRRH aos pacientes de 24 médicos dentistas, que completaram a sua Licenciatura ou Mestrado Integrado em Medicina Dentária, na Universidade Católica Portuguesa, entre os anos de 2006-2010. Determinou-se a frequência das patologias, medicações e o nível de risco médico segundo a classificação ASA. Para o tratamento estatístico da informação colectada utilizaram-se os testes Mann-Whitney, T, Kolmogorov-Smirnov, Rho de Spearman, Kendall’s tau-b, Levéne, Phi e Cramer’s V. Resultados: Obteve-se uma amostra de 796 pacientes, sendo que destes, 54,8% (n=437) tinham antecedentes médicos relevantes para a prática da medicina dentária. Existiam diferenças estatisticamente significativas, entre a média das idades da população com, e sem antecedentes médicos (p<0,001) e uma correlação positiva entre o número de antecedentes e a idade do participante. A análise do risco médico segundo a classificação ASA demonstrou que dos 796 participantes, 45,2% (n=359) pertenciam à classe ASA I; 32,0% (n=255) à classe ASA II; 10,9% (n=87) à classe ASA III e 11,9% (n=95) à classe IV, verificando-se que os valores mais elevados de nível ASA estavam relacionados com o aumento da idade dos participantes. Entre as várias patologias, a hipertensão foi a observada com maior frequência (16,1%), seguida das arritmias cardíacas (10,2%), angina de peito (8,7%) e reacções alérgicas a fármacos ou dispositivos médicos (8,2%). A prevalência de tratamentos medicamentosos foi de 35,5%, sendo a maioria referente à terapêutica antihipertensora (12,2%). Conclusão: A realização de uma história clínica completa e sistematizada, aliada à determinação do nível de risco médico de cada paciente, permite a identificação das condições fisiopatológicas que requerem modificações do plano de tratamento dentário evitando emergências médicas. O questionário EMRRH, por reunir as valências mencionadas, é considerado uma ferramenta útil para a boa prática da Medicina Dentária.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/7503
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
DCSV - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Monografia Aura Neiva Rosa.pdf2,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.