Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/7376
Título: Avaliação do “shrinkage” ao longo da secagem por convecção de castanha (Castanea sativa)
Autor: Ramalhosa, E.
Lamas, H.
Pereira, J. A. Pereira
Morais, A. M. M. B.
Data: 2010
Editora: Escola Superior Agrária de Viseu
Citação: RAMALHOSA, E... [et al.] - Avaliação do “shrinkage” ao longo da secagem por convecção de castanha (Castanea sativa). In Encontro Português de Secagem de Alimentos, 1, Viseu, Portugal, 22 Outubro 2010 - 1º Encontro Português de Secagem de Alimentos. Viseu. ISBN 978-972-99561-9-5. 9p.
Resumo: Geralmente nos estudos que envolvem modelagem matemática da secagem por convecção de castanha (Castanea sativa), os frutos são aproximados a corpos esféricos e assume-se que a dimensão dos mesmos se mantém constante ao longo da secagem. Neste trabalho pretendeu-se encontrar um modelo que relacionasse, de forma simples e rápida, as dimensões axiais das castanhas com o diâmetro de esferas de volume equivalente e avaliar se o efeito de “shrinkage” era significativo ou não ao longo da secagem por convecção a diferentes temperaturas. Para tal, determinaram-se as dimensões axiais (a, b, c) e calcularam-se os diâmetros médios aritmético (Da) e geométrico (Dg), a esfericidade e os diâmetros das esferas equivalentes a castanhas da variedade “Longal”, utilizadas no presente trabalho. Procedeu-se posteriormente à sua secagem por convecção a diferentes temperaturas, designadamente a 40, 50, 65, 85 e 100ºC e avaliou-se o seu efeito nas dimensões dos frutos. Verificou-se que os Da e Dg permitiram estimar os diâmetros das esferas equivalentes, x, através de dois modelos lineares: y=0,771x+0,730, r = 0,922 e y=0,814x+0,545, r = 0,916, respectivamente. Além disso, verificou-se que um modelo do tipo: diâmetro estimado pelo modelo = k1a + k2b + k3c + k4ab + k5bc + k6ac + k7(abc)n, também permitiu relacionar de forma adequada estes diâmetros estimados com os das esferas correspondentes (r = 0,949) demonstrando que as castanhas podem ser consideradas corpos esféricos com diâmetros estimados a partir das dimensões axiais, as quais são fácil e rapidamente determinadas. Em relação à secagem por convecção a diferentes temperaturas, verificou-se um comportamento linear (r entre 0,834 e 0,997) entre as três dimensões axiais das castanhas com casca, avaliadas no início e no final de cada experiência, determinando-se na maior parte dos casos declives próximos de 1,0. Estes resultados indicam que as castanhas com a casca não sofrem um efeito de “shrinkage” significativo ao longo da secagem. Após calcular a proporção do fruto interno sem casca em relação ao fruto com casca ao longo das secagens a diferentes temperaturas, verificou-se que a mesma variou entre 78,3+4,3 e 89,2+4,6 % e que, para cada temperatura, se observou uma diminuição nessa percentagem ao longo do tempo, indicando que o fruto internamente sofreu efeito de “shrinkage” significativo à medida que foi secando. Em conclusão, este trabalho permitiu verificar que no futuro ao realizar a modelagem da secagem por convecção da castanha pode aproximar-se a mesma a esferas com diâmetros estimados a partir de Da,Dg ou de outro modelo que seja adequado. No entanto, deve-se ter em conta a forma como a castanha se encontra, designadamente com ou sem casca, uma vez que o efeito de "shrinkage” poderá ser significativo na castanha sem casca.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/7376
Aparece nas colecções:CBQF - Artigos em actas / Papers in proceedings

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
art-nac_2010_ESB_1026_Bernardo_Alcina_12.pdf1,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.