Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/7345
Título: Identidade pessoal e neuroética: o novo desafio da Filosofia
Outros títulos: Personal identity and neuroethics: the new challenge of Philosophy
Autor: Fernandes, Sara
Palavras-chave: Neuroética
Filosofia
Neurociências
Tecnologia
Identidade Pessoal
Cérebro
Mente
neuroethics
philosophy
neurosciences
technology
personal identity
brain
mind
Data: 2008
Editora: UCEditora
Citação: FERNANDES, Sara – Identidade pessoal e neuroética: o novo desafio da Filosofia = Personal identity and neuroethics: the new challenge of Philosophy. Cadernos de Saúde. Lisboa. ISSN 1647-0559. 1:2 (2008) 185-189
Resumo: Nos finais do século xx, a Neuroética surgiu como um novo domínio de investigação interdisciplinar, com vista a reflectir sobre os desafios éticos que os avanços neurocientíficos e neurotecnológicos mais recentes vieram colocar. O presente artigo tem como objectivo apresentar as principais questões filosóficas decorrentes da neuroética e mostrar como podem ser subsumidas no amplo problema filosófico da identidade pessoal. Este artigo procura desenvolver esta perspectiva a partir de três ideias centrais: 1) o cérebro e a mente podem ser considerados a origem da identidade pessoal; como toda a intervenção cerebral pode afectar a natureza e o conteúdo da mente, segue-se que pode alterar a identidade pessoal; 2) por seu turno, a manipulação médica e directa do cérebro coloca, sob uma nova perspectiva, o problema filosófico da liberdade e responsabilidade humana; 3) finalmente, como a doença é factor de desestabilização da identidade pessoal, também levanta problemas relativos à ética da relação médico-paciente.
Since the end of the xx century, Neuroethics emerged as a new field of interdisciplinary research, with the purpose to reflect on the ethical challenges brought by neuroscientific and neurotechnological latest advances. This article aims to present the main key philosophical questions arising from neuroethics and tries to show how they can be unified in the broad philosophical problem of personal identity. In order to sustain it, this article has three core ideas:1) both the brain and the mind are considered as the birth place of personal identity, as all brain medical manipulation may affect the mind’s nature and content, therefore, it may also affect personal identity; 2) moreover, direct and medical brain manipulation puts into a new perspective the philosophical issue of human freedom and responsibility; 3) finally, since disease may disrupt personal identity, it also raises issues regarding the ethics of physician-patient relationships.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/7345
ISSN: 1647-0559
Aparece nas colecções:RCS - 2008 - Vol. 001 - Nº 02

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CS_Vol1N2(5).pdf125,11 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.