Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/4802
Título: Forma e matéria: a escultura barroca de Santo Estêvão do Museu de Santa Maria de Lamas, Portugal
Autor: Barata, Carolina
Cruz, António João
Carballo, Jorgelina
Araújo, Maria Eduarda
Teixeira, Vítor Rui Gomes
Data: 2009
Editora: Centro de Estudos da Imaginária Brasileira
Citação: BARATA, Carolina …[et al.] - Forma e matéria: a escultura barroca de Santo Estêvão do Museu de Santa Maria de Lamas, Portugal. Imagem Brasileira. N.º 4 (2009), p. 203-208
Resumo: Uma escultura sobre madeira, do Museu de Santa Maria de Lamas, representando Santo Estêvão, datável da primeira metade do século XVIII e com características de produção popular, foi objecto de um estudo que teve como principal objectivo a identificação dos materiais e a caracterização das técnicas utilizadas. Esse estudo iniciou-se no contexto de uma intervenção de conservação e restauro e envolveu a radiografia, para análise do suporte de madeira, a observação ao microscópio de cortes histológicos para a identificação da espécie, a espectrometria de fluorescência de raios X dispersiva de energias (EDXRF), para a identificação dos elementos com número atómico igual ou superior ao do cálcio, a microscopia óptica de reflexão com e sem luz polarizada (PLM e OM), para a identificação de pigmentos e caracterização da estratigrafia, e a espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e testes microquímicos, para o esclarecimento de algumas dúvidas relacionadas com a identificação dos pigmentos. Os resultados obtidos mostram que, salvo nalgumas extremidades, a imagem foi esculpida num só bloco de madeira de espécie frutícola sobre a qual foi aplicada uma camada de gesso e, excepto nas zonas de carnação e do cabelo, duas camadas de bolo arménio. As camadas correspondentes à carnação e ao cabelo assentam directamente sobre a preparação. Nas camadas superficiais foram identificados cré, branco de chumbo, umbra, vermelhão, mínio e um pigmento laranja de arsénio que a princípio se pensou ser realgar, mas que estudos mais pormenorizados, actualmente em curso, sugerem ter composição mais complexa. Foi também detectada a presença de folha de ouro em toda a área estofada e foram identificadas algumas situações que podem ter resultado de uma tentativa de contenção de custos. Ficheiros
Descrição: Esta publicação teve origem numa comunicação oral apresentada em: V Congresso do CEIB - Centro de Estudos da Imaginária Brasileira, Vitória, 2007
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/4802
Versão do Editor: http://ciarte.no.sapo.pt/textos/fichas/200903.html
Aparece nas colecções:EA - Artigos em revistas nacionais sem Arbitragem / Papers in national journals without Peer-review

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
artigo Imagem Brasileira 4 pp 203-208.pdf1,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.