Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/4486
Título: A Viela dos Cónegos: o espaço e os homens de uma rua do Porto na Idade Média (1221-1493)
Autor: Silva, Maria João Oliveira e
Palavras-chave: Cónegos
Porto
Idade Média
Data: 2005
Editora: Centro de Estudos de História Religiosa - Universidade Católica Portuguesa
Citação: SILVA, Maria João Oliveira e – A Viela dos Cónegos: o espaço e os homens de uma rua do Porto na Idade Média (1221-1493). Lusitania Sacra. Lisboa. ISSN 0076-1508. 2ª S. 17 (2005) 93-116
Resumo: Em finais de 1185 uma série de reformas de carácter administrativo e religioso alteraram o modo de vida dos cónegos do Porto que desde a restauração da diocese (1112-1114) tinham vivido em comunidade no claustro da Sé. Desde então os cónegos passaram a viver de forma secular sem, no entanto, se afastarem da sua catedral. Pela proximidade à “casa-mãe” mas também pela boa localização no próprio Morro da Sé, a Viela dos Cónegos cedo foi escolhida para residência da conezia. De facto, foram os cónegos, e principalmente o cabido, os grandes proprietários desta rua. E por essa razão o cabido foi também gestor. Proprietários e inquilinos, na maior parte dos casos eclesiásticos, viviam em simples “casas”, casas sobradadas e até casas-torre. Uma destas ainda hoje se conhece e se identifica pelo nome de um dos seus mais ilustres proprietários: Afonso Luís, cónego da Sé do Porto.
By the end of 1185 a number of administrative and religious reforms changed the way Oporto canons used to live since the diocese was restored (1112-1114). They moved from an in-cathedral community life to a secular one. However, they stayed close to the cathedral. The nearness to the “mother-house” and the fine localization in Morro da Sé made Viela dos Cónegos one of the first elected by the canonship to inhabit. In fact, the canons, and must specially the chapter, were the main owners of this street. Soon, they started to manage their property by renting their houses mostly to ecclesiastics. They owned from “simple houses” to “tower- -houses”. Even today we can identify one of these “tower-houses” which is known by the name of one of its most important owners: Afonso Luís, Oporto cathedral canon.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/4486
ISSN: 0076-1508
Aparece nas colecções:RLS - Tomo 017 (2005)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LS_S2_17_MariaJOSilva.pdf342,39 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.