Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18513
Título: A relação entre filhos adultos e pais idosos institucionalizados
Autor: Coutinho, Joana Francisca Sampaio Dantas
Orientador: Palmeirão, Cristina
Palavras-chave: relações intergeracionais
cuidado
bem-estar e qualidade de vida
Intergenerational relations
care
well-being
quality of life
Data de Defesa: 30-Jan-2015
Resumo: O prolongamento da vida gera problemas sociais novos e desafia todos nós a abordar o envelhecimento e a velhice de modo diferente. A família enquanto espaço de trocas e interações perde força para o processo de institucionalização. Paulatinamente, a sociedade fragmenta-se, abrindo lugar a redes sociais alternativas ao “velhos” laços de solidariedade primária. As grandes interrogações são relativas a três questões: (1) fragilidade dos laços intergeracionais, no caso entre pais institucionalizados e filhos adultos; (2) medidas de proximidade institucional com os filhos (e/ou familiares) da pessoa idosa institucionalizada, e (3) rede de relações entre a pessoa institucionalizada e a rede de solidariedade primária. Para o desenvolvimento desta investigação, usamos o paradigma da investigação qualitativa e aplicamos a técnica da entrevista semiestruturada. A amostra é constituída por um grupo de pessoas idosas (n=20) institucionalizadas a residirem no Concelho de Santo Tirso. Inquirimos ainda, alguns filhos das pessoas idosas inquiridas (n= 20) e profissionais sociais do lar de residência das pessoas idosas inquiridas (n=4). Os principais resultados revelam que (1) a maioria das pessoas idosas inquiridas ingressou no lar por necessidade de cuidados específicos e por viverem sozinhas; (2) a relação intergeracional com os filhos é “boa” e acontece de forma “ocasional”; (3) a proximidade das relações entre filhos adultos e pais idosos institucionalizados obedece ao regulamento institucional e ao plano de atividades.
Increased life expectancy generates new social problems and challenges us to approach ageing and growing old in a different light. Family, as a privileged space for communication and interaction loses its strength when compared with the process of institutionalization. Slowly but surely, society is fragmented and other alternative social networks take the place of “old” bonds. Three issues arise from this change: (1) fragility of intergenerational bonds between institutionalized parents and their grown-up offspring; (2) institutional methods in order to keep the family still close to the institutionalized elder; (3) relationship between the institutionalized elder and the primary solidarity network. In order to investigate these questions, we performed a qualitative study using a semi-structured interview. Our sample was composed by a group of institutionalized elders (n=20), currently residing in Santo Tirso, their offspring (n=10) and social workers of the respective nursing home (n=4). Main results show that: (1) Most of the elders interviewed were admitted to the nursing home to care for specific needs and also because they were living alone; (2) The intergenerational relation between the elderly and their offspring is “occasional”; (3) The proximity bonds between grown-up offspring and elder institutionalized parents obeys to the nursing home’s activity plan and regulation.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18513
Aparece nas colecções:FCS - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Completa Joana Coutinhopdf.pdf817,18 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.