Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18421
Título: Transição para o exercício do papel de membro da família prestador de cuidados
Autor: Ceia, Diogo
Costa, Júnia
Moreira, Vanessa
Pinto, Catarina
Quelhas, Manuela
Costa, Tânia
Braga, Clara
Palavras-chave: Idosos
Membro da família prestador de cuidados
Comunidade
Transição
Data: 2012
Editora: Transição para o exercício do papel de membro da família prestador de cuidados:estudo de caso
Citação: CEIA, Diogo [et al.] Transição para o exercício do papel de membro da família prestador de cuidados – In VI Seminário Internacional de Investigação em Enfermagem, Porto, Portugal, 4 Maio de 2012
Resumo: Segundo o Diagnóstico Social do Porto (Azevedo, et al., 2010) deparamo-nos com o acréscimo do envelhecimento populacional, sobretudo na cidade do Porto, que contribuí para o aumento da incidência da dependência do idoso no autocuidado destacando-se, o papel do membro da família prestador de cuidados pela sua importância social e económica. O Centro de Enfermagem da Católica é a unidade de extensão do Instituto de Ciências da Saúde, Porto, visando a Prestação de Serviços à comunidade, o Ensino e a Investigação. Enquadra-se no CEC, o projeto “Superar a Solidão” dirigido aos idosos mas igualmente aos prestadores de cuidados da comunidade de intervenção, por considerar que “ existem famílias que gostariam de poder cuidar dos seus familiares mas não sabem, por falta de conhecimento, medo ou falta de estruturas de apoio” pretendendo-se, orientar/capacitar e supervisar os prestadores de cuidados. Objetivos: Em Março de 2012, um grupo de alunos inscritos na Unidade Curricular Ensino Clínico V, integrou o projeto “Superar a Solidão” com o intuito de diagnosticar necessidades e intervir nas mesmas, obtendo resultados sensíveis aos cuidados de enfermagem. Assim sendo, após dois meses de intervenção, emerge este estudo com o intuito de revelar os ganhos em saúde passíveis de obter com a implementação de cuidados de enfermagem direcionados ao prestador de cuidados informal. Material e Métodos: Estudo de caso com uma prestadora de cuidados de um idoso dependente no autocuidado, residente na cidade do Porto, que é assistido por um serviço de apoio domiciliário de carácter social. Recorremos à observação participante, enquanto o aluno desenvolveu com a prestadora de cuidados informal/prestadora de cuidados formal/família uma relação terapêutica. Com base nos dados colhidos elaboramos um plano de cuidados personalizado e notas de campo, constituindo ambos o corpus de análise. Resultados: Após dois meses de intervenção foi notória a mudança das respostas da prestadora de cuidados pela aquisição de informação acerca da condição de saúde do idoso, bem como, de competências para gerir a situação facilitando a transição para o exercício do papel de membro da família prestador de cuidados. Conclusão: Os cuidados de enfermagem domiciliares de proximidade ajudam o prestador de cuidados a vivenciar transições saudáveis para o exercício do papel. Uma enfermagem centrada na aplicação prática dos seus conceitos disciplinares é capaz de obter um conjunto de resultados de saúde sensíveis aos seus cuidados.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18421
Aparece nas colecções:ICS(P) - Comunicações em encontros internacionais / Presentations in international meetings

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Transição para o exercício do papel de membro da família prestador de cuidados_estudo de caso.pdf2,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.