Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18351
Título: Indicadores de resultado sensíveis aos cuidados de enfermagem com pessoas consumidores de drogas
Autor: Seabra, Paulo Rosário de Carvalho
Orientador: Sá, Luis
Amendoeira, José
Palavras-chave: Enfermagem
Efetividade
Resultados sensíveis aos cuidados de enfermagem
Dependência de drogas
Saúde mental
Indicadores empíricos
Nursing
Effectiveness
Nursing sensitive outcomes
Drug addiction
Menthal
health
Empirical indicators
Data de Defesa: 24-Mar-2015
Resumo: Introdução: A dependência de drogas é um problema multidimensional com repercussões que frequentemente são associadas a estados de menor bem-estar e sofrimento. É um foco de atenção para os profissionais de saúde e para os enfermeiros em particular. Os cuidados de enfermagem, em resposta às necessidades dos consumidores de drogas, devem ser monitorizados tendo em vista a adequação a essas necessidades. O conjunto de intervenções constitui o processo de cuidados, influenciado pelos fatores estruturais das pessoas alvo de cuidados, dos enfermeiros e das próprias unidades onde os cuidados são prestados. A inexistência de estudos em Portugal, sobre a efetividade das intervenções de enfermagem, com pessoas que consomem drogas, levou-nos à procura de uma metodologia que fornecesse uma matriz de análise que se revelasse adequada e tivesse sido usada no estudo da efetividade dos cuidados de enfermagem em outros contextos. Escolhemos o Modelo da Efetividade do Papel de Enfermagem, que através da análise da relação entre variáveis de estrutura, processo e resultado, possibilita: uma visão sobre a efetividade dos cuidados de enfermagem; verificar a sensibilidade dos resultados em saúde, aos cuidados de enfermagem e, identificar um conjunto de indicadores de resultado sensíveis aos cuidados de enfermagem. Pretendíamos apurar se a qualidade de vida, a saúde mental e as consequências da dependência de substâncias, em dependentes de drogas, são sensíveis aos cuidados de enfermagem e perceber que fatores se relacionam com estes resultados funcionais. Assim, realizamos um estudo que teve como objetivo geral, identificar os fatores que contribuem para a obtenção de melhores resultados funcionais em pessoas consumidoras de drogas, integradas num programa de metadona. Metodologia: Realizamos um estudo quantitativo, exploratório correlacional-preditivo, com uma abordagem transversal. Recolhemos dados de duas amostras, 180 participantes-utentes selecionados de forma aleatória (60 em cada unidade) e 10 participantes-enfermeiros (total das 3 equipas). Os dados foram recolhidos por questionário de auto resposta, com questões de caraterização sociodemográfica e instrumentos que caracterizam variáveis estruturais, de processo e de resultado. Com os enfermeiros, para caracterização estrutural, utilizamos a versão portuguesa do Job Diagnostic Survey (JDS). Com os utentes e para avaliar os resultados funcionais, utilizamos a Escala de Avaliação da Qualidade de Vida nos Consumidores de Substâncias em Programa de Substituição com Metadona, a versão portuguesa do Mental Health Inventory (MHI5), o resultado NOC Consequências da Dependência de Substâncias e a Escala de Satisfação com os Cuidados de Enfermagem no Centro de Saúde (SUCECS26). O tratamento e análise dos dados foram realizados recorrendo à estatística descritiva e inferencial. Recorremos essencialmente a testes paramétricos e utilizamos o modelo de equações estruturais para analisar um conjunto de relações entre variáveis, com base no modelo teórico. Resultados: As hipóteses colocadas, que tinham como propósito, orientar a análise das relações entre as variáveis de estrutura, de processo e de resultado, confirmaram a existência de relações significativas. Na dimensão estrutural, a formação de especialização em enfermagem de saúde mental, surgiu como o indicador mais relacionado com a afirmação de realização de mais intervenções de enfermagem e, a perceção de menores condições do trabalho, como um indicador relevante para condicionar o desempenho dos enfermeiros. Na dimensão processo, verificamos que equipas com um padrão mais uniforme de intervenção, promovem mais satisfação com os cuidados de enfermagem. Os enfermeiros intervêm de forma mais efetiva quando os utentes apresentam mais consequências da dependência de substâncias. Na dimensão de resultados, constatamos relações significativas entre variáveis estruturais e os resultados funcionais. Variáveis como desemprego, comorbilidades, policonsumo, idade de início de consumos, maior número de reentradas, associam-se à perceção de menores resultados funcionais. Por outro lado, viver maritalmente, mais habilitações, emprego, profissão qualificada, ausência de comorbilidades, menor consumo, maior permanência nos programas, associam-se à perceção de melhores resultados funcionais. Verificamos valores positivos de qualidade de vida, de saúde mental e das consequências da dependência de substâncias. Através do modelo de equações estruturais confirmamos que o “papel de enfermagem” incluindo variáveis como a formação especializada, as condições de trabalho, o número de intervenções e a satisfação com os esses cuidados, justifica 29% da variação dos “resultados clínicos e funcionais” que incluí variáveis como a qualidade de vida, a saúde mental, as consequências da dependência, as comorbilidades e o número de substâncias consumidas. Discussão: A confirmação da existência de relações significativas, entre as dimensões, aponta para que a efetividade das intervenções seja uma realidade e, evidencia a sensibilidade dos resultados funcionais, aos cuidados de enfermagem. Os dados que emergiram da verificação das hipóteses foram refletidos com base nos conceitos pessoa, saúde, ambiente e cuidados de enfermagem, o que nos ajudou na identificação de indicadores de resultado, sensíveis aos cuidados de enfermagem e indicadores relacionados com o processo de cuidados. A formação foi o fator que mais se destacou na relação com as intervenções de enfermagem, contrariamente ao que se esperaria face à experiência profissional, que surgiu neste estudo condicionada pela perceção das condições de trabalho. Os utentes assinalaram maior satisfação com os cuidados, na equipa que centra a sua intervenção na promoção do autocuidado e na avaliação das necessidades através da relação terapêutica. Os resultados funcionais relacionaramse de forma significativa entre si e com a satisfação face aos cuidados de enfermagem. O resultado com menor valor foi a saúde mental. Conclusão: Os dados reforçam na matriz do Modelo da Efetividade do Papel de Enfermagem, a relação entre as variáveis estruturais dos utentes e os resultados. O papel de enfermagem e a sua influência na variação dos resultados clínicos e funcionais, testado no modelo de equações estruturais, reforça a possibilidade de afirmarmos que os resultados funcionais são sensíveis aos cuidados de enfermagem. Os indicadores de resultado identificados podem contribuir para melhor planeamento dos cuidados de enfermagem, perspetivando mais efetividade.
Introduction: Drug addiction is a multidimensional problem with repercussions that are often associated with lower welfare states and suffering. It is a focus for health professionals and nurses in particular. Nursing care in response to drug addicts needs, should be monitored in order to fit those needs. The set of interventions is the process of care, which is influenced by patients structural factors, nurses factors and from the own units where care is provided. The lack of studies in Portugal, on the nursing interventions effectiveness in the context of drug addicts nursing care, led us to search for a methodology that provides a relevant suitable matrix for analysis and that it had been used in study of the nursing care effectiveness in other contexts. We chose the Nursing Role Effectiveness Model that by analyzing the structure, process and outcome variables relationship lets us to determine the nursing care effectiveness, check the nursing sensitivity health outcomes and identify a set of nursing sensitive outcomes indicators. We wanted to study if quality of life, mental health and substance dependence consequences, in a drug addicts outpatient community, and understand the factors that are relate to these functional results. Thus, we conducted a study which main goal was to identify the factors that contribute to achieving better functional outcomes in drug addicts, integrated in a methadone maintenance program. Methods: We performed a cross-sectional, exploratory, quantitative, correlational-predictive study. We collected data from two samples, 180 randomly selected participants- users (60 in each unit) and 10 participants-nurses (total of 3 teams). Data were collected by self response questionnaire with socio-demographic issues characterization and instruments that characterize structural, process and outcome variables. With nurses, to structural characterization, we use the Portuguese version of the Job Diagnostic Survey (JDS). With users and to evaluate the functional outcomes, we used the Drug addicts in a methadone substitution program quality of life Scale, the Portuguese version of the Mental Health Inventory (MHI5), the result NOC Substance dependence Consequences and Nursing care at the primary health centre satisfaction Scale (SUCECS26). Data were processed and analyzed using descriptive and inferential statistics. We use parametric tests mostly and used the structural equation model to analyze a set of relationships between variables, based on the theoretical model.Results: The hypothesis made to guide structure, process and outcome variables relationships analysis, confirmed the existence of significant relationships. In the structural dimension, the educational expertise in mental health nursing, seems to be the main indicator associated with more interventions, and the minor working conditions perception, seems to be an important indicator to decrease nurse’s performance. In the process dimension, we found that teams with a more uniform pattern of interventions, promote more nursing care satisfaction. Nurses intervene more effectively when users have more substance dependence consequences. In the results dimension, we found significant relationships between structural variables and functional outcomes. Variables such as unemployment, comorbidities, multiple drug use, age of onset of consumption, the higher number of re-entries, are associated with lower functional outcomes perception. On the other hand, living maritally, more qualifications, employment, skilled profession, comorbidities absence, lower consumption, longer stay in the programs, are associated with better functional outcomes perception. Positive values of quality of life, mental health and substance dependence consequences were observed. Through structural equation model we confirmed that the “nursing role" including variables such as specialized training, working conditions, number of interventions and nursing care satisfaction, it justifies 29% of "clinical and functional outcomes" variation which includes quality of life, mental health, addiction consequences, comorbidities and the number of consumed substances variables. Discussion: The confirmation of significant relationships between dimensions, points that interventions effectiveness is a reality, and demonstrates the functional outcomes nursing care sensitivity. The data that emerged from hypotheses were reflected based on person, health, environment and nursing care concepts, which helped us to identify nursing care sensitive outcome indicators and indicators related to the care process. The expertise specialization was the factor that most stood out in relation to nursing interventions, contrary to what one would expect given the professional experience that emerged in this study influenced by the working conditions perception. Users indicated greater care satisfaction with the team that focuses its intervention in promoting self-care and needs assessment through the therapeutic relationship. The functional outcomes were related significantly with each other and with nursing care satisfaction. Menthal health was the lowest outcome value.Conclusion: Data reinforce in the Nursing Role Effectiveness Model, the relationship between patients structural variables and outcomes. The nursing role and its influence on the clinical and functional outcomes variation, tested in structural equation model, enhance the possibility of affirming that the functional outcomes are nursing care sensitive. Outcome indicators identified can contribute to better nursing care planning, looking for more effectiveness.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18351
Aparece nas colecções:ICS(L) - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses
R - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE FINAL PAULO SEABRA_30_3_2015 (1).pdf11,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.