Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18328
Título: Saúde sexual e reprodutiva e saúde mental : follow-up 1 ano após a realização de uma interrupção voluntária da gravidez
Autor: Machado, Inês Castro Henriques Pinto
Orientador: Xavier, Maria Raul Lobo
Palavras-chave: Interrupção voluntária da gravidez
Saúde mental
Saúde sexual
Relações íntimas
Induced abortion
Mental health
Sexual health
Intimate relationships
Qualitative research
Data de Defesa: 9-Jul-2012
Resumo: A presente investigação tem como principais objectivos a compreensão da vivência de uma Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) um anos após a sua realização e a percepção pessoal do seu impacto efectivo na saúde mental, na saúde sexual e nas relações íntimas. A orientação metodológica aqui proposta é do tipo qualitativo, baseando-se, para a recolha de dados, na realização de entrevistas semi-estruturadas via telefónica a 6 mulheres que realizaram uma IVG há um ano, recrutadas através do Serviço de Ginecologia Obstetrícia de um hospital da área metropolitana do Porto. Após a sua transcrição integral, o conteúdo das entrevistas foi tratado e analisado, com o apoio do software NVIVO 9.0. Desta análise de conteúdo semi-indutiva emergiram cinco grandes temas: Impacto da experiência de IVG, Suporte Social, Planeamento Familiar, Processo de IVG e Importância da investigação sobre IVG. O impacto da IVG na saúde mental centra-se na manifestação temporária de reacções emocionais negativas, mas também positivas, não havendo relatos de recurso a acompanhamento psicológico, medicação psiquiátrica ou a alterações significativas no consumo de substâncias após a IVG. Todas as mulheres afirmam ter comparecido na consulta de planeamento familiar e todas alteraram a postura e o comportamento adoptado em relação à contracepção. O posicionamento face à IVG após a experiência é tendencialmente a favor, ainda que com sensibilidade face à dificuldade do processo acrescida. Quanto às relações interpessoais e ao suporte social, a sua influência na adaptação da mulher à IVG é variável, embora dependa, essencialmente, da percepção do apoio prestado. A generalidade das mulheres, passado um ano, afirma ter lidado bem com a experiência.
The present study's main objectives are to understand the experience of a Voluntary Interruption of Pregnancy (IVG) one year after its completion and the personal perception of its actual impact on mental and sexual health and intimate relationships. The methodological orientation proposed here is a qualitative approach, based on semi-structured interviews via telephone. The study includes six women who had an abortion a year ago, recruited through the Department of Obstetrics Gynecology, from a hospital in the metropolitan area of Porto, Portugal. After the transcript of the interviews, the content was analysed with the support of NVIVO 9.0 software. From the semi-inductive analysis five major themes emerged: Impact of the Abortion Experience, Social Support, Family Planning, Abortion Process and Importance of Abortion Research. The results showed that the impact of abortion on mental health focuses on the temporary manifestation of negative and positive emotional reactions, without reports of psychological counselling, psychiatric medication or significant changes in substance use after the abortion. All women have attended to the family planning counselling and they all changed their attitude and behaviour related to contraception. After the experience of an abortion, women tend to develop or maintain a favourable opinion about the women’s right to choose an abortion, although there is an increased sensitivity related to the difficulty involved in the process. In regards to the impact of the interpersonal relationships and social support on adjustment to abortion, there are positive and negative responses. However, it depends on the perceived support. Generally speaking, one year after the abortion, women say that they coped well with the experience.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18328
Aparece nas colecções:FEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Inês Pinto Machado_Dissertação de Mestrado_2012.pdf1,35 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.