Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18303
Título: Organizing and managing innovation at ActivoBank
Autor: Carvalho, Tomás Valbordo
Orientador: Pires, João Simão
Palavras-chave: Innovation
Retail Banking Services
Organizational Structure
Inovação
Banca Comercial
Serviços
Estrutura Organizacional
Data de Defesa: 8-Jul-2015
Resumo: ActivoBank, a small Portuguese retail bank with digital focus, has been operating in the Portuguese market with its current structure for five years. As the model proves to be successful and allows the company to grow at a generous pace, some questions arise on the most adequate innovation strategy for the company, one of the bank’s strongest competitive advantages. After hitting its breakeven point earlier than expected, in 2014, the bank is now at a critical point to check-up on the company’s structure and overall health status. It has a client base of around eighty thousand people (and growing). The present case aims at tracking the history of the company, questioning the relevance of its strong innovation culture strategy and providing an overview on the Portuguese retail banking industry. The reader will be in place of a top management decision-maker from inside ActivoBank, the Head of the Innovation Office. Its goals are to analyze the situation critically and propose with strong arguments possible answers to the upcoming challenges. Should the bank maintain its centralized innovation model, or shift to a different one more suited to its scalability and upcoming challenges? Effectively, is there a more suited model regarding the future of the company?
O ActivoBank, um banco português de pequena dimensão com foco em canais de distribuição digitais, festeja em 2015 o seu quinto aniversário em operação (com a estrutura actual). Apesar de o modelo de negócio seguido ter dado provas de sucesso e permitido ao banco crescer a um ritmo considerável, surgem questões sobre a estratégia de inovação mais adequada para a empresa, uma das mais fortes vantagens competitivas do ActivoBank no seu mercado. Depois de atingir o Break-even* em 2014 (antes do esperado aquando da criação do banco em 2010), o banco encontra-se num ponto crítico para revisão e análise da situação organizacional da empresa. Neste momento, serve cerca de setenta e dois mil clientes, número este que tende a crescer nos próximos anos. O caso de estudo apresentado procura estudar a história da empresa, questionar a pertinência do seu modelo atual de inovação e analisar de forma breve o mercado bancário português no qual o banco opera. O leitor estará na pele do responsável pela área de Inovação. Os seus objetivos serão refletir sobre a situação atual de forma crítica e apresentar a melhor solução, justificando com argumentos fortes e utilizando modelos de gestão existentes. Deverá o banco manter o seu modelo de inovação centralizado, ou alterar para se adaptar aos próximos desafios que surgem, entre outros fatores, da escalabilidade? Será que há algum modelo mais adequado ao futuro da empresa?
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18303
Aparece nas colecções:FCEE - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Organizing and Managing Innovation at ActivoBank - Tomás Carvalho 152113305.pdf916,27 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.