Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18286
Título: O humor e o luto nos enfermeiros que trabalham em cuidados paliativos
Autor: Nunes, Inês da Cunha Baetas Robalo
Orientador: José, Helena
Capelas, Manuel Luís
Palavras-chave: Humor
Luto
Cuidados Paliativos
Enfermeiros
Humor
Grief
Palliative Care
Nurses
Data de Defesa: 28-Mai-2015
Resumo: O Humor e o Luto nos Enfermeiros que trabalham em Cuidados Paliativos Objetivo: Explorar a relação entre o humor e a sobrecarga de luto profissional nos enfermeiros que trabalham em cuidados paliativos. Contextualização: Os enfermeiros que cuidam de pessoas em fim de vida em contexto de cuidados paliativos são confrontados na sua prática clínica com um conjunto de situações desafiantes. A morte e os processos muitas vezes prolongados de debilitação progressiva associada a doença incurável têm impacto nos enfermeiros e constituem um stressor importante. A evidência empírica sobre a relação entre o sentido de humor e a vivência do luto profissional pelos enfermeiros é escassa, pelo que a sua disponibilidade heurística é ainda vasta. O conhecimento dos contributos do humor para uma vivência mais saudável do luto profissional pode contribuir para um suporte mais eficaz a este grupo profissional. Material e Métodos: Desenvolveu-se um estudo quantitativo correlacional, aplicando a versão validada e adaptada à população portuguesa da Multidimensional Sense of Humor Scale (Thorson e Powell, 1993a; José e Parreira, 2008) e a Escala de Sobrecarga de Luto Profissional (Marques da Gama, et al., 2011) numa amostra de 66 enfermeiros que trabalham em cuidados paliativos. Os dados recolhidos foram posteriormente submetidos a análise estatística, com recurso a software informático, e a análise interpretativa fez-se com base na evidência científica atualmente disponível. Resultados: Neste estudo não se verificou uma correlação absoluta entre a sobrecarga de luto profissional e o sentido de humor dos enfermeiros, avaliada através dos scores totais obtidos nas duas escalas supracitadas. Verificaram-se, no entanto, algumas correlações estatisticamente significativas entre dimensões particulares de ambos os construtos: a sobrecarga de luto profissional correlaciona-se com o humor adaptativo (rs = 0.249, p<0.05) e com a atitude pessoal face ao humor (rs = 0.323, p<0.01); o humor adaptativo e o confinamento atormentado (rs = 0.266, p<0.05) apresentam uma correlação baixa mas estatisticamente significativa. Também a atitude pessoal face ao humor se correlaciona com o confinamento atormentado (rs = 0.290, p<0.05), com a perda nostálgica (rs = 0.333, p<0.01) e com a partilha incompreendida (rs = 0.272, p<0.05). Conclusões: Os resultados desta investigação confirmam a hipótese de investigação de que o sentido de humor e a sobrecarga de luto dos enfermeiros que trabalham em cuidados paliativos não são fenómenos independentes. As atitudes positivas face ao humor e a utilização do mesmo como mecanismo de coping parecem diminuir a sobrecarga percebida por estes profissionais. Importa, contudo, que se desenvolvam mais projetos de investigação nesta área, identificando necessidades e procurando novas formas sustentadas de suporte a estes profissionais.
Goal: To explore the link between humor and professional grief overload on nurses that work in palliative care. Context: Nurses who care of dying people in a context of palliative care are confronted in their clinical practice with a number of challenging situations. Death and progressive-debilitating processes associated with incurable diseases have an impact on nurses and are an important stressor. Empirical evidence on the link between sense of humor and the experience of professional grief is scarce, meaning its heuristic availability is still vast. Knowledge on how humor contributes to a more healthy existence can lead to a better support of this professional group. Material and methods: A correlational quantitative study was developed, applying a validated and adapted version to the Portuguese population of the Multidimensional Sense of Humor (Thorson & Powell, 1993a; José & Parreira, 2008) and the Professional Grief Overload (Marques da Gama, et al., 2011) scales. The data gathered underwent statistical analysis through use of specialized software and was subjected to interpretative analysis based on existing scientific evidence. Results: This study did not conclude an absolute correlation between professional grief overload and nurses’ humor, evaluated through the total scores obtained in the abovementioned scales. Still, a few important correlations between particular dimensions of both constructs were verified: professional grief overload is correlated with both coping humor (rs = 0.249, p<0.05) and personal attitude towards humor (rs = 0.323, p<0.01); coping humor and tormented confinement present a low but statiscally significant correlation(rs = 0.266, p<0.05). Also personal attitude towards humor is correlated with tormented confinement (rs = 0.290, p<0.05), nostalgic loss (0.333, p<0.01) and misunderstood sharing (rs = 0.272, p<0.05). Conclusions: The results confirmed the hypothesis that humor and professional grief are actually related. Positive attitudes towards humor and its use as a coping mechanism seems to alleviate the grief overload perceived by nurses who work in palliative care settings. Naturally, it is important that more investigation projects in this area are developed, identifying needs and looking into new solid ways of support to these professionals.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18286
Aparece nas colecções:ICS(L) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado FINAL.pdf1,88 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.