Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/18173
Título: «Julgamento pelos media»: policiamento, ambiente mediático das notícias 24/7 e a «política da indignação»
Autor: Greer, Chris
McLaughlin, Eugene
Palavras-chave: Hierarquia da credibilidade
Estrutura inferencial
Racismo institucional
Notícias 24/7
Política da indignação
Soham
Julgamento pelos media
Hierarchy of credibility
Inferential structure
Institutional racism
24-7 news mediasphere
Politics of outrage
Trial by media
Data: 2012
Editora: CECC - BOND
Citação: GREER, Chris; MCLAUGHLIN, Eugene – «Julgamento pelos media»: policiamento, ambiente mediático das notícias 24/7 e a «política da indignação». Comunicação & Cultura. Lisboa. ISSN 1646-4877. 14 (Outono-Inverno 2012) 23-56
Resumo: Este artigo analisa a natureza em mudança das relações entre os meios de comunicação social e a chefia da polícia. Com base em estudos prévios (Greer & McLaughlin, 2010), usamos os conceitos de «estrutura inferencial» (Lang & Lang, 1955 e «hierarquia da credibilidade» (Becker, 1967) para analisar o «julgamento pelos media» do antigo comissário do Serviço da Polícia Metropolitana (MPS), Sir Ian Blair. Centramo-nos na reação coletiva e fundamentalmente hostil por parte dos media à declaração de Blair em 2005, que afirmara que: (a) os media são culpados de «racismo institucional» na sua cobertura dos homicídios; e (b) que os homicídios de duas crianças de 10 anos em Soham, 2001, receberam níveis desproporcionados de atenção por parte dos media. Um longo período de aniquilação simbólica na imprensa britânica generalista estabeleceria uma «estrutura inferencial» que definiu Blair como comissário «dado a gafes»: a sua posição na «hierarquia da credibilidade» foi destruída e foi-lhe retirada a legitimidade no cargo. A demissão sem precedentes de um comissário da MPS insere-se num contexto mais abrangente de «jornalismo de ataque» e na crescente «política da indignação» nos meios de comunicação social.
This article analyses the changing nature of news media-police chief relations. Building on previous research (Greer and McLaughlin, 2010), we use the concepts of “inferential structure” (Lang and Lang, 1955) and “hierarchy of credibility” (Becker, 1967) to examine former Metropolitan Police Service (MPS) Commissioner Sir Ian Blair’s “trial by media”. We focus on the collective and overwhelmingly hostile journalistic reaction to Blair’s declaration in 2005 that: (a) the news media are guilty of “institutional racism” in their coverage of murders; and (b) the murders of two 10-year-olds in Soham, 2001, received undue levels of media attention. A sustained period of symbolic media annihilation in the British mainstream press established a dominant “inferential structure” that defined Blair as the “gaffeprone Commissioner”: his position in the “hierarchy of credibility” was shredded, and his Commissionership de-legitimized. The unprecedented resignation of an MPS Commissioner is situated within the wider context of “attack journalism” and the rising news media “politics of outrage”.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/18173
ISSN: 1646-4877
Versão do Editor: http://comunicacaoecultura.com.pt/?page_id=162&category=3&product_id=16
Aparece nas colecções:RCC - 014 - 2012 - Media e Crime

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
01. C. Greer & E. McLaughlin.pdf344,4 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.