Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17955
Título: O clero paroquial e a I República: nova abordagem à querela das pensões (1910-1917)
Autor: Pinto, Sérgio Ribeiro
Palavras-chave: Clero
Clero paroquial
I República
Pensões (financiamento do clero)
Clergy
Parish priests
1st Republic
Pensions (clergy funding)
Data: 2014
Editora: Centro de Estudos de História Religiosa - Universidade Católica Portuguesa
Citação: PINTO, Sérgio Ribeiro – O clero paroquial e a I República: nova abordagem à querela das pensões (1910-1917). Lusitania Sacra. Lisboa. ISSN 0076-1508. 2ª S. 30 (Jul. - Dez. 2014) 91-134.
Resumo: O processo de reconfiguração identitária do clero paroquial foi um elemento crucial da disputa social, política e religiosa na transição do regime monárquico para o republicano em Portugal. A laicização do Estado implicou uma alteração profunda na identidade, funções e enquadramento institucional do clero paroquial, até então agente simultaneamente eclesiástico e civil. Retoma-se, a partir de novas fontes, uma questão disputada pelos protagonistas e nunca aquilatada satisfatoriamente pela historiografia: a aferição do impacto que teve a modalidade de sustentação da atividade paroquial proposta pela Lei da Separação – as pensões. Pretende-se enquadrar essa disputa num quadro cronológico mais amplo que permita: compreender a relação entre a identidade eclesiástica e a sua sustentação; esclarecer a diversidade de motivações apresentadas pelo clero paroquial para aceitar ou recusar a pensão; determinar as consequências dessas atitudes no quadro da transformação identitária do Estado Português e da Igreja Católica em Portugal, que ocorreu em simultâneo.
The process of identity reconfiguration of the parish priests was a crucial element of the social, political and religious dispute in the transition from the monarchy to the republican regime in Portugal. The State laicization led to a profound change in the identity, roles and institutional framework of the parish priests, who until then were both ecclesiastical and civil agents. This article, resuming from new sources a subject disputed by the protagonists and never satisfactorily addressed by historiography, aims to measure the impact that the sustenance model proposed by the Law of Separation – pensions – had on parish activity. It is intended to consider this dispute in a broader chronological scope which allows to: understand the relationship between the ecclesiastical identity and its sustenance; clarify the diversity of motives presented by the parish priests to accept or decline the pension; determine the consequences of those attitudes in the context of the identity transformation of the Portuguese State and of the Catholic Church in Portugal, which occurred simultaneously.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17955
ISSN: 0076-1508
Aparece nas colecções:RLS - Tomo 030 (2014)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
LS_2014(30)-91-134.pdf372,17 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.