Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17751
Título: Avaliação da adaptação escolar de um grupo de crianças nascidas prematuramente
Autor: Silva, Andreia Isabel Valente
Orientador: Veiga, Elisa
Palavras-chave: Prematuridade
Adaptação Escolar
Fatores de Risco Biológico
Fatores de Risco Ambiental
Prematurity
School adjustment
Biological risk factors
Environmental risk factors
Data de Defesa: 8-Jul-2013
Resumo: A prematuridade tem captado a atenção de vários investigadores, sobretudo pela sua prevalência nos últimos anos assim e pelo seu impacto no desenvolvimento infantil, visível essencialmente nas dificuldades cognitivas, académicas e comportamentais. Neste sentido, a prematuridade pode ser definida como um fator de risco para o desenvolvimento e para aprendizagem, consequentemente um risco para a transição e adaptação escolar. Tendo por referência as idiossincrasias da prematuridade, a presente investigação apresenta como principais objetivos: avaliar a adaptação escolar de um grupo crianças nascidas prematuramente através do Questionário de Avaliação da Adaptação à Escola, relacionando estes resultados com os dados da história clinica (idade gestacional, peso à nascença e tempo de internamento), desenvolvimental (resultados do perfil de desenvolvimento da Escala de Desenvolvimento Mental de Ruh Griffiths aos 5 anos) e familiar (nível de escolaridade e profissão dos pais) das crianças. Com uma amostra constituída por 12 crianças nascidas prematuramente e que iniciaram a escolaridade obrigatória no ano letivo 2012/2013, a recolha de dados foi realizada junto dos seus professores de 1º ciclo de ensino básico e para a concretização da mesma foram utilizados dois instrumentos: a Ficha Clinica e Sociodemográfica da Criança e o Questionário de Avaliação da Adaptação à Escola (QAAE), validado e adaptado para a população portuguesa por Pinto e Morgado, em 1998 (Morgado, 1998). Dos principais resultados encontrados, as crianças presentes na amostra apresentam valores médios mais elevados no que concerne a dimensões como o comportamento e integração social e valores médios mais baixos nos requisitos básicos e motricidade fina. Pode-se constatar que a Escala de Desenvolvimento Mental de Ruth Griffiths apresenta um valor prognóstico relativamente às competências linguísticas. Não foram encontradas correlações estatisticamente significativas entre os resultados do QAAE e os dados da história clinica (idade gestacional, peso à nascença e tempo de internamento) e os dados sociodemográficos (nível de escolaridade e profissão dos pais). Em conclusão, são discutidas as implicações e limitações da presente investigação e realizadas sugestões para futuras investigações.
Prematurity has captured the attention of many researchers mainly for its prevalence in the last and for its impact on child development, noticeable essentially on academic, cognitive and behavioral difficulties. Thus, one can define prematurity as a factor of risk as far as development and learning are concerned, consequently a risk for school transition and adjustment. Taking into consideration the idiosyncrasies of prematurity, this research aims to present the following: to evaluate the school adjustment of a group of children prematurely born and this is done through a survey named Questionário de Avaliação da Adaptação à Escola, relating the final results with data of clinical record (gestational age, birth weight and period of hospitalization), developmental (results of development profile from Escala de Desenvolvimento Mental (“Mental Development Scale”) by Ruth Griffiths at 5 years old) and familiar (parents’ level of schooling and job) of the children. Having as a sample 12 prematurely born children who started compulsory education in 2012/13, the data collection was made together with their primary school teachers and for this two tools were used: the Child Sociodemographic and Clinical Record and the Questionário de Avaliação da Adaptação à Escola (QAAE), authenticated and adapted to the Portuguese population by Pinto and Morgado, 1998 (Morgado, 1998). Taking the main results into account, the children in this study show higher average results regarding their behavior and social integration, and lower average results concerning basic requirements and fine motor skills. One can find that the Escala de Desenvolvimento Mental (“Mental Development Scale) by Ruth Griffiths presents a prognostic value regarding language skills. It was not noticed any statistically meaningful differences between QAAE results and Clinical Record data (gestational age, birth weight and period of hospitalization) and the Sociodemographic data (parents’ level of schooling and job). In conclusion, the implications and limitations of the research are here discussed and suggestions are also made with the aim of assisting in future studies.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17751
Aparece nas colecções:FEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Andreia Valente - Prematuridade - Julho, 2013.pdf1,48 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.