Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17350
Título: Vulnerabilidade ao stress, autoeficácia e motivação para o tratamento em toxicodependentes
Autor: Cerqueira, Sónia Margarida Marinho Gonçalves
Orientador: Costa, Eleonora Cunha Veiga
Palavras-chave: vulnerabilidade ao stress
autoeficácia
motivação para o tratamento
toxicodependência
vulnerability to stress
self-efficacy
treatment motivation
addiction
Data de Defesa: 3-Abr-2014
Resumo: A toxicodependência é uma realidade cada vez mais preocupante na atualidade e, deste modo, torna-se fulcral compreender as variáveis que podem estar relacionadas com a motivação para o tratamento assim como para a prevenção da recaída, nomeadamente a vulnerabilidade ao stress e a autoeficácia. Assim, este estudo procura compreender a relação entre a vulnerabilidade ao stress, a autoeficácia e a motivação para o tratamento de toxicodependentes. Para além disso, pretende-se determinar a vulnerabilidade ao stress destes indivíduos, identificar as principais fontes de vulnerabilidade ao stress, compreender quais os níveis de autoeficácia e a motivação para o tratamento. Trata-se de um estudo quantitativo, correlacional, com uma amostra de 47, sendo 27 da comunidade do Projecto Homem e 20 da comunidade de Adaúfe. A avaliação ocorreu apenas num momento, sendo, por isso, um estudo transversal. Os resultados indicam níveis elevados de vulnerabilidade ao stress, níveis médios de autoeficácia, sendo a dimensão mais elevada eficácia social, e de motivação para o tratamento, com a dimensão pré-contemplação mais elevada. Foram encontradas diferenças significativas tendo em conta a escolaridade, sendo que os participantes com menos escolaridade apresentam níveis mais elevados de eficácia permanente à adversidade; tendo em conta a idade de início de consumo, sendo que os que iniciaram os consumos mais tarde apresentam maiores níveis de eficácia permanente à adversidade, eficácia no geral, níveis mais elevados de motivação no estádio de contemplação e ação; e tendo em conta a história familiar de consumos, sendo que os que não têm história familiar de consumo apresentam maiores níveis de motivação nos estádios contemplação, ação e no total da escala de motivação. Por fim, encontramos correlações significativas positivas entre a vulnerabilidade ao stress e a autoeficácia e entre a autoeficácia e a motivação para o tratamento. Concluímos que a autoeficácia e motivação apresentam-se como variáveis preditoras de sucesso terapêutico e que, apesar dos participantes apresentarem níveis elevados de vulnerabilidade ao stress, apresentam também elevada autoeficácia e motivação.
Drug addiction is a growing concern reality at present and, therefore it’s crucial to understand the variables that can be related to the motivation for treatment as well as prevention of relapse, in particular vulnerability and stress -efficacy . Thus this study seeks to understand the relationship between vulnerability to stress, self-efficacy and motivation for the treatment of users of of users of drug addicts. In addition we intend to determine vulnerability to stress these individuals, identify the main sources of vulnerability to stress, to understand what levels of self-efficacy and motivation for treatment. This is a quantitative, correlational, with a sample of 47, 27 being of the Human Project Community and the 20 Adaúfe community. The evaluation took place just a moment, and is therefore a cross-sectional study. The results showed vulnerability to elevated levels of stress, medium efficacy levels, with higher efficacy social dimension and motivation for treatment, the size precontemplative higher. Significant differences were found with regard to education, with participants with less education have higher efficiency míveis permanent adversity, taking into account the age of onset of consumption and the consumption that started later have higher levels of ongoing effectiveness of adversity, overall efficacy, higher levels of motivation at the stage of contemplation and action and taking into account the family history of consumption , and those who have no family history of consumption have higher levels of motivation in the contemplation stage, action and the total scale of motivation . Finally, we found significant positive correlations between vulnerability to stress and between self-efficacy and selfefficacy and motivation for treatment. We conclude that self-efficacy and motivation are presented as predictors of therapeutic success and that despite the participants to give high levels of vulnerability to stress, also have high self-efficacy and motivation.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17350
Aparece nas colecções:FF - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Sónia Marinho.pdf1,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.