Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17311
Título: Preceções de dependência e autonomia de cuidadores de idosos dependentes : impacto sobre os cuidados prestados e o relacionamento mantido com os idosos
Autor: Müller, Ana Rita
Orientador: Fonseca, António
Palavras-chave: perceções
dependência
autonomia
cuidadores
idosos
impacto
cuidados
relacionamentos
perceptions
dependence
autonomy
caregivers
elderly
impact
care
relationships
Data de Defesa: 22-Jul-2014
Resumo: O principal objetivo deste estudo é compreender quais são as perceções que cuidadores de idosos dependentes revelam ter em relação à autonomia e à dependência da pessoa idosa, avaliando se as mesmas exercem impacto sobre os cuidados que lhes prestam e o relacionamento que mantêm com o idoso de quem cuidam. Para se abordar estes temas optou-se pelo recurso à metodologia qualitativa, tendo sido realizados seis focus groups compostos por cuidadores de idosos dependentes. A nossa amostra é, assim, constituída por: um grupo de enfermeiros de contexto geriátrico, um grupo de cônjugues de idosos dependentes, um grupo de gestores de lares de terceira idade, um grupo de filhos/irmãos/genros/noras/cunhados de idosos dependentes, um grupo de auxiliaries de serviços gerais de geriatria e um grupo de técnicos especializados no tratamento de idosos dependentes em contexto domiciliário. A amostra é formada por 28 participantes. O principal objetivo na escolha dos grupos prendeu-se com a obtenção de discursos variados e de cariz heterogéneo. Apesar dos vastos resultados que obtivemos, destacamos as seguintes conclusões: todos os grupos percecionam a dependência da pessoa idosa como o factor que resulta na necessidade de apoio de terceiros, mas também, na perda de autonomia física parcial que leva o idoso a precisar de algum tipo de recurso instrumental. O grupo dos filhos/irmãos/genros/noras/cunhados foi o único que se expressou relativamente ao impacto negativo que a dependência do seu familiar idoso gerou no seu bem-estar. Em relação às perceções de autonomia do idoso, podemos constatar que todos os grupos a consideram como sendo a capacidade do idoso para satisfazer as suas atividades de vida diárias, bem como, a posse de iniciativa do idoso para tomar decisões sobre aspetos da sua vida. Os participantes expressaram todos que a dependência leva a um aumento de exigência de cuidados a prestar, e que existem diferenças nas relações que estabelecem com os idosos, caso estes sejam dependentes ou caso sejam autónomos.
The prime aim of this study is to understand what are the perceptions that elderly caregivers have about the autonomy and the dependence of the dependent elderly. We also want to evaluate if those perceptions exercise impact above their caregiving and the maintained relationships with the elderly from whom they take care. To broach these subjects we chose to do qualitative research. We built six focus groups which were constituted by dependent elderly caregivers. The sample of this study embraces 28 participants which includes: a group of geriatric nurses; a group of wives/husbands of dependent elderly, a group of managers of old people’s homes, a group of sons/brothers/sons-inlaw/ brothers-in-law of dependent elderly, a group of assistants of general geriatric services and a group of technicals specialized in the treatment of dependent elderly in their domiciliary environment. Our main aim for the building of these groups was the achieving of a range of heterogenous speeches. The results reported us to many conclusions, from which we emphasize that: all the groups perceive the dependence of the elderly as a factor that leads to the need of support from others, but also, in the loss of physical autonomy that makes the elderly need some source of instrument. The group of the sons/brothers/sons-in-law/brothers-in-law was the one that expressed feelings about the negative impact that the state of dependence of his elderly family member generated in his well-being. Concerning to the perceptions of autonomy we may infer that all the groups consider it as the ability of the elderly to satisfact his everyday activities as well as the ability of the elderly to make decisions about aspects concerning to his life. The participants agree that the dependence leads to an increase of the demand of caregivings, and that there are differences between the relationships that they estabilish with dependent elderly and autonomous elderly.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17311
Aparece nas colecções:FEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Ana Rita Muller.pdf827,21 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.