Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17309
Título: Reflexo do "verão quente" de 1975 nos processos de transição democrática de Portugal e espanha
Autor: Machado, Francisco Domingos Garcia Falcão
Orientador: Azevedo-Harman, Elisabete
Data de Defesa: 17-Jul-2014
Resumo: A presente dissertação concentra-se na área da ciência política e mais precisamente num dos fenómenos a que a teoria das vagas de democratização alude, o chamado snowballing, ou seja, a influência que o processo de transição para a democracia de um país pode ter na transição democrática de outro país. O eventual contributo deste trabalho para os estudos de ciência política será não só facilitar a compreensão dos processos de democratização ibéricos, como também auxiliar o conhecimento genérico sobre as causas de processos de transição política. Uma teorização dos processos de transição para a democracia foi feita por Samuel Huntington (1991) no seu estudo sobre a “terceira vaga”. O trabalho de Huntington tem recebido avaliações diversificadas, algumas num tom crítico, que sublinham basicamente duas questões: 1) as dificuldades que podem surgir na qualificação de um país como democrático ou não; 2) a constatação de que a teorização de Huntington já não se aplica ao mundo actual. O caso de espécie escolhido para exame é o dos processos ibéricos de transição. Comparados, esses processos revelam inúmeras semelhanças e disparidades. Por isso, tanto como confirmar o grau de influência exercida, examinar-se-á se a natureza da reacção a essa influência foi positiva ou negativa. A questão genérica que se enfrentará será pois a seguinte: como se relacionam os processos de transição para a democracia de Portugal e da Espanha? E a pergunta concreta à qual se tentará responder é: que efeito produziu a Revolução Portuguesa, mais precisamente o período designado como “Verão Quente” de 1975, no processo de democratização espanhol? A resposta que for dada a tais questões permitirá determinar se houve efectivamente uma reprodução espanhola do paradigma desenvolvido em Portugal ou se o sucedido em Portugal foi precisamente o que o povo espanhol evitou, recordando eventualmente uma célebre “teoria da vacina” tão na moda naqueles tempos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17309
Aparece nas colecções:IEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO1.pdf897,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.