Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/17178
Título: Dor crónica, distress psicológico e ajustamento conjugal
Autor: Vale, Sandrine Ferreira
Orientador: Costa, Eleonora Cunha Veiga
Palavras-chave: Dor crónica
Distress psicológico
Ajustamento conjugal
Coesão diádica
Satisfação conjugal
Consenso diádico
Chronic pain
psychological distress
marital adjustment
dyadic cohesion
Data de Defesa: 29-Jan-2015
Resumo: Sendo um fenómeno complexo e multifacetado, a dor crónica implica alterações nas atividades pessoais, profissionais e familiares de quem a experiencia. O objetivo do presente estudo empírico é avaliar em que medida as condições de dor e as relações conjugais se associam e são preditores de morbilidade psicológica em doentes com dor crónica. Participaram neste estudo 200 sujeitos diagnosticados com dor crónica, seguidos pela Unidade da Dor do Hospital de Braga. Os resultados demonstram que quanto maior a incapacidade e a intensidade da dor maiores são os níveis de distress psicológico apresentados pelos sujeitos. Semelhantemente, concluiu-se que a um menor ajustamento conjugal se encontram associados níveis mais elevados de depressão e ansiedade. As análises de regressão permitem verificar que a sintomatologia depressiva é melhor explicada pela coesão diádica do que pelas condições de dor, o que não se verifica para a ansiedade. Os resultados obtidos evidenciam assim a existência de uma associação assinável entre as dimensões do ajustamento conjugal e o distress psicológico na dor crónica, o que sugere a pertinência de estes aspetos serem considerados na prática clínica.
As a complex and multifaceted phenomenon, the chronic pain involves changes in personal and professional activities and impinges on their familial relations. The objective of this empirical study is to assess the extent to which pain conditions and marital relationships are associated and are predictors of psychological morbidity in patients with chronic pain. 200 subjects diagnosed with chronic pain, participated in this study followed by the Pain Unit, Hospital of Braga. The results demonstrate that the higher the intensity of disability and pain levels are greater psychological morbidity presented by subjects. Similarly, it was found that a minor relationship adjustment is associated with higher levels of depression and anxiety. Regression analyzes verifying that the depressive symptoms are best explained by dyadic cohesion than by pain conditions, which is not true for anxiety. The results thus demonstrate the existence of an association between assignable dimensions of marital adjustment and psychological morbidity in chronic pain, suggesting the relevance of these aspects are considered in clinical practice
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/17178
Aparece nas colecções:FF - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Sandrine.pdf633,22 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.