Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/16368
Título: Caracterização genotípica de enzimas β-lactamases de espectro expandido (ESBL) em Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae isoladas de doentes transplantados renais
Autor: Carvalho, Francisco Teixeira de Melo Fontes de
Orientador: Vaz, Cidália Pina
Pintado, Manuela
Data de Defesa: 2010
Resumo: As infecções por bactérias produtoras de β-lactamases de especto expandido (ESBL) representam actualmente uma das maiores ameaças para a saúde pública. Estas são enzimas que impedem a actividade dos antibacterianos β-lactâmicos (inibição da síntese da parede celular por ligação às Penicillin Binding Proteins) por hidrólise do seu anel β-lactâmico. A sua disseminação, no meio hospitalar e comunitário, leva a que fenómenos de resistência aos referidos antibacterianos sejam cada vez mais comuns. Desta forma, a constante administração de antibacterianos de largo espectro tem-se tornado uma prática clínica inevitável, de modo a controlar infecções que possam ser causadas por estas bactérias. No entanto, a sua administração em larga escala leva à ocorrência de mutações no genoma destas bactérias e consequente aumento da sua resistência. Para a detecção deste tipo de enzimas, é comum recorrer-se a métodos que avaliam fenotipicamente o perfil de susceptibilidade das bactérias isoladas aos principais antibacterianos utilizados na terapêutica. Estes métodos são, todavia, afectados por diversos erros, levando à necessidade da utilização de procedimentos confirmatórios, o que torna o processo moroso e muito muito pouco específico, já que apenas se pode inferir o perfil de susceptibilidade da bactéria e não o gene envolvido na resistência. Neste sentido, desenvolveu-se, no presente estudo, um método de caracterização genotípica de ESBLs por PCR multiplex, baseado em primers específicos para os três genes mais comuns deste tipo de enzimas (blaTEM, blaSHV e blaCTX-M). Estirpes de Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae, isoladas de transplantados renais do Hospital de S. João e avaliadas fenotipicamente como positivas para produção de ESBLs, foram posteriormente caracterizadas por este método. Assim, em 40,4% das estirpes genotipadas, apenas um dos três genes foi amplificado. As restantes amostras amplificaram dois ou três genes em simultâneo, sendo que 6,5% destas estirpes foram positivas para os genes blaSHV e blaTEM, 9,7% para blaTEM e blaCTX-M, 29,0% para blaSHV e blaCTX-M e 54,8% amplificaram os três genes simultaneamente. Também de salientar é o facto de 80,6% dos casos, em que foi amplificado mais do que um gene, terem ocorrido em K. pneumoniae. Dos três genes, o mais prevalente foi o blaCTX-M, seguindo-se o blaSHV e o menos prevalente foi o gene blaTEM.
Infections due to extended spectrum β-lactamase (ESBL) producing bacteria represent at present one of the most relevant threats to public health. These are enzymes that stop the β-lactam antibacterials activity (inhibition of the cell wall synthesis by linkage to the Penicillin Binding Proteins) by hydrolysis of its β-lactam ring. Due to its dissemination among hospital and community settings, the occurrence of resistance to β-lactam antimicrobials is becoming increasingly frequent. Such resistances lead the frequent use of wide spectrum antibacterials in order to prevent the infections caused by such bacteria. However, its large-scale administration invariably leads to the occurrence of mutations in the bacterial genome conferring ESBL, promoted resistance ability. The detection of ESBL is commonly based on phenotypic methods that evaluate the susceptibility profile of bacteria isolated, to the antimicrobials commonly used. These methods are however very prone to errors, thus making mandatory the use of confirmation methods. This results in a slow and very unspecific process, since only the bacteria’s susceptibility profile can be inferred but not the gene involved in the resistance. In the present study we developed a genotypic characterization method of ESBL by multiplex PCR, based on the use of specific primers to the three most common genes of such enzymes (blaTEM, blaSHV e blaCTX-M). Strains of Escherichia coli and Klebsiella pneumoniae, isolated from kidney transplant patients of Hospital de S. João, and phenotypically evaluated as positive for ESBL production were characterized by this method; in 40,4% of the genotyped strains only one of the three genes was amplified; the other strains, two or three genes were amplified simultaneously, in which 6,5% were positive for the genes blaSHV and blaTEM, 9,7% for blaTEM and blaCTX-M, 29,0% for blaSHV and blaCTX-M and in 54,8%, the three genes were amplified simultaneously. Also relevant, is the fact that 80,6% of the cases in which more than one gene was amplified, occurred in K. pneumoniae. Of the three genes, the most prevalent was the blaCTX-M, followed by the blaSHV and the less prevalent was the blaTEM.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/16368
Aparece nas colecções:ESB - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.