Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15743
Título: Qual o valor económico do trabalho voluntário ? : o caso das coletividades de cultura, recreio e desporto em Portugal
Autor: Santos, Joana Marques de Aguiar
Orientador: Mendes, Américo M. S. Carvalho
Data de Defesa: 17-Abr-2013
Resumo: Esta dissertação centra-se na questão “Qual o valor económico do trabalho voluntário?” e tem como objetivo valorar o trabalho voluntário exercido durante o ano de 2011 nas coletividades de cultura, recreio e desporto. Esta é uma questão que tem ganho uma atenção crescente nos últimos anos, tanto em Portugal como a nível mundial. A Universidade John Hopkins tem-se destacado pelo trabalho desenvolvido nesta área. Recentemente, e em conjunto com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), construiu o Manual on the measurement of volunteer work com o objetivo de incentivar os países a produzir informação sobre o voluntariado de forma regular e comparável. No presente trabalho pretende-se aplicar a metodologia recomendada no manual da OIT às coletividades filiadas na Confederação Portuguesa de Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto (CPCCRD) – um dos três tipos de organizações de economia social em Portugal com a maior percentagem de voluntários entre os seus colaboradores (OEFP, 2008). A metodologia aqui adotada para quantificar o valor do trabalho voluntário é a do ‘custo de reposição’. Consiste em calcular o valor (salarial) que seria necessário pagar se o mesmo trabalho que é feito por voluntários fosse feito por trabalhadores remunerados. Para tal, é necessário conhecer o número de voluntários por organização, o número de horas de trabalho de acordo com a função do voluntário e o salário associado a cada função. Recorrendo-se à aplicação de um questionário foram recolhidos os dados sobre as organizações e através da informação disponibilizada pelo GEP (Gabinete de Estratégia e Planeamento, MTSS) obtiveram-se os valores salariais. Com base nestas três informações, foi possível calcular o valor económico do trabalho voluntário praticado nas coletividades. Depois de concluir este estudo é possível afirmar que o trabalho voluntário tem um valor económico significativo, tal como ele é definido pela metodologia aqui utilizada. Em resposta à questão central do estudo, estima-se que durante o ano de 2011 foram praticadas 147.000 horas de trabalho voluntário nas coletividades filiadas na CPCCRD. Isto é o equivalente ao trabalho de 25 a 33 mil trabalhadores equivalentes a tempo inteiro (ETI), que corresponde a 0,5% dos postos de trabalho em Portugal, valorado em mais de 300 milhões de euros (pelo método ‘custo de reposição’). Para o total das coletividades em Portugal - 26.779 – estima-se o trabalho voluntário praticado no ano de 2011 seja o equivalente a mais de 350 mil postos de trabalho a tempo inteiro, valorado em mais de 2,7 mil milhões de euros.
This dissertation focuses on the question “What is the economic value of volunteer work?” and aims to measure the value of volunteering work performed during 2011 in cultural, recreational and sportive non governamental organizations (Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto). This is an area that has been getting increasing attention not only in Portugal, but worldwide. The John Hopkins University (JHU) has been playing a leading role in this area. Recently, and by working together with the International Labour Organization (ILO), JHU prepared a Manual on the Measurement of Volunteer Work, aiming to encourage countries to gather information on volunteer work regularly and on a comparable basis. In this dissertation the methodology recommended in the Manual is applied to the cultural, recreational and sportive non governamental organizations, the third type of organizations in Portugal with the highest percentage of volunteers in the total number of workers (OEFP, 2008). The methodology adopted to quantify the economic value of volunteer work is the ‘replacement cost’. It consists in calculating the wage bill that would have to be paid if the same work performed by volunteers were to be performed by wage workers. In order to do this, it is necessary to know the number of volunteers in each organization, the number of hours of work according to the function performed by the volunteer and the market wage associated with each function. By using a questionnaire it was possible to gather information on the organizations and through the information made available by GEP (Gabinete de Estratégia e Planeamento, MTSS) it was also possible to obtain market wage values. Based on this information, it was then possible to calculate the economic value of volunteer work performed in these NGOs. Having reached the end of this study, it is possible to say that volunteer work has significant economic value within the Portuguese economy, when considering the employed methodology. As a response to the study hypothesis, it is estimated that in the year of 2011, 147.000 volunteer work hours were performed in the cultural, recreational and sportive non governamental organizations. That value equates to the work of 25 to 33 thousand full time equivalent workers, representing 0,5% of the total number of jobs in Portugal and valuing 300 million Euros (considering ‘replacement cost’ method). When considering all the cultural, recreational and sportive non governamental organizations in Portugal, it is estimated that the volunteer work performed in the year of 2011, is the equivalent to more than 350 thousand full time jobs, valuing 2,7 billion Euros.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15743
Aparece nas colecções:FEG - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
20130417_O valor económico do trabalho voluntário_Dissertacao final mestrado_Joana Santos.pdf1,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.