Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15539
Título: O brincar como instrumento terapêutico da relação enfermeiro - criança : hospital dos prqueninos
Autor: Henriques, Tânia Rubina de Sousa
Orientador: Nunes, Elisabete
Data de Defesa: Nov-2012
Resumo: A doença e a hospitalização apresentam-se como as primeiras crises com as quais a criança pode ser confrontada. Ao ser hospitalizada, a criança corre o risco de ficar afectada perante as adversidades da hospitalização, nomeadamente, por ter de lidar permanentemente com um ambiente desconhecido, com os tratamentos, estabelecer relações com diferentes profissionais de saúde e ainda encontrar um sentido para a doença. Deste modo, os conhecimentos e competências desenvolvidos pelos enfermeiros que prestam cuidados à criança são importantes para minimizar os efeitos da hospitalização. Durante a hospitalização é necessário utilizar o brincar terapêutico, com o intuito de favorecer a adaptação ao ambiente hospitalar, às rotinas do serviço, aos procedimentos técnicos e aos diferentes técnicos é facilitada. O brincar terapêutico assume-se assim como o instrumento da relação terapêutica enfermeiro-criança, pois é um excelente meio de expressão de sentimentos, auxiliando a comunicação e estabelecimento de uma relação de confiança, promovendo desta forma uma outra visão em relação ao hospital e à hospitalização em si. Todo este projecto foi desenhado tendo como alicerce estes pressupostos. O local de estágio, o projecto em si, os objectivos e as actividades traçadas e todo o percurso desenhado, tiveram como objectivo geral: aprofundar conhecimentos, enquanto enfermeira especialista, na utilização do brincar como instrumento terapêutico da relação enfermeiro-criança. Da análise de todas as actividades realizadas posso aferir que brincar terapêutico estruturado – Hospital dos Pequeninos, contribuiu para que as crianças pudessem expressar os seus sentimentos acerca da hospitalização e/ou acerca de algum procedimento ao qual tenham sido submetidas, pudessem manipular sem medo muitos dos materiais com os quais se deparam no dia-a-dia, aperceber-se de algumas dinâmicas do serviço e cada procedimento em si e o porquê de o realizar, assim como, nos ajudou a nós (enfermeiros) a ter por parte das crianças uma maior colaboração e aceitação de alguns procedimentos, após saberem do que se trata e o terem experienciado. Deste modo, a hospitalização transformou-se numa experiência positiva, potenciando o crescimento e desenvolvimento da criança, assim como, da relação fundamental entre o enfermeiro e a criança
Illness and hospitalization are presented as the first crisis with which the child can be confronted. To be hospitalized, the child runs the risk of being affected the adversities of hospitalization, in particular, by constantly having to deal with an unknown environment, with the treatments, to establish relationships with various health professionals and still find meaning in illness. Thus, the knowledge and skills developed by nurses who provide care for the child are important to minimize the effects of hospitalization. During hospitalization is necessary to use play therapy, in order to promote adaptation to the hospital environment, the routines of the service, the technical procedures and the different techniques is facilitated. The therapeutic play is assumed as the tool of the therapeutic nurse-child relationship, it is an excellent way of expressing feelings, communication and helping establish a relationship of trust, thus promoting a different vision for the hospital and hospitalization itself. This whole project was designed with these assumptions as a foundation. The local stage, the project itself, the objectives and activities outlined and designed all the way, had the overall objective: to deepen knowledge, as nurse specialist in the use of play as a therapeutic tool of nurse-child relationship. Analysis of all the activities that can assess structured play therapy - The Little Hospital, contributed to the children could express their feelings about hospitalization and/or about any proceedings to which they have undergone, they could handle without a lot of fear materials with which they face in day-to-day, become aware of certain dynamics of service and each procedure itself and why to perform it, as well, has helped us (nurses) to be taken by children a greater cooperation and acceptance of some procedures, after knowing what it is and have experienced. Thus, the hospital became a positive experience, fostering the growth and development of children, as well as the fundamental relationship between nurse and child.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15539
Aparece nas colecções:ICS(L) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RELATÓRIO TÂNIA HENRIQUES.pdf3,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.