Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15323
Título: Avaliação do risco de cárie dentária em crianças com 6 anos de idade no âmbito do programa nacional de promoção da saúde oral
Autor: Gonçalves, Joaquim Eduardo Pombal
Orientador: Veiga, Nélio
Ribeiro, Cláudia
Palavras-chave: avaliação do risco de cárie dentária
comportamentos de saúde oral
escola e saúde oral
Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral
Carie-risk assessment
oral health behavior
school and oral health
National Program for the Promotion of Oral Health
Data de Defesa: Jun-2014
Resumo: Introdução: O Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral define um conjunto de finalidades, em termos de saúde oral, reconhecendo ainda a importância da avaliação do risco de cárie dentária, para que crianças de alto risco tenham prioridade no encaminhamento para tratamentos dentários e aplicação de medidas preventivas. Objetivos: Este estudo teve como objetivos avaliar o risco individual de cárie dentária e os fatores/comportamentos associados a esse risco, bem como analisar a importância da escola na prevenção e promoção da saúde oral e, assim, definir um conjunto de estratégias para melhorar os comportamentos e estado de saúde oral das crianças. Metodologia: Foi realizado um estudo epidemiológico observacional transversal, em crianças com 6 anos de idade, do Agrupamento de Escolas Diogo Cão, em Vila Real. Para verificar a associação entre o risco de cárie e os fatores/comportamentos associados, foi aplicado o teste de Qui-quadrado com um nível de significância de 5%. Para classificar o grau de dependência entre as variáveis utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson. Resultados: Verificou-se que 61,1% das crianças apresentaram um alto risco de cárie dentária. O índice cpod foi de 1,93 e 52% das crianças estavam livres de cárie. Constatou-se uma associação estatisticamente significativa entre o risco de cárie e o nível de escolaridade dos pais/mães das crianças (p<0,001), o consumo de alimentos cariogénicos (p<0,001) e fracos hábitos de higiene oral (p<0,001). No entanto, essa associação não se verificou relativamente ao género, ao local de residência e ao tempo despendido na escovagem dos dentes. Somente 14,9% das crianças realizavam a escovagem dos dentes em meio escolar, após o almoço, sendo que apenas cerca de metade das crianças (48,4%) aprenderam a escovar os dentes na escola. Conclusão: Seria importante que nas escolas fossem desenvolvidos mais projetos e atividades práticas de saúde oral, com especial destaque para a escovagem diária dos dentes em meio escolar. É fundamental focar as ações nos indivíduos de maior risco de cárie, nomeadamente aqueles cujos pais/mães possuem um nível sociocultural mais baixo. Os progressos, em termos de saúde oral, têm vindo a ser muito tímidos. Assim, se não houver uma inversão da situação, dificilmente se atingirá o valor apontado pela Organização Mundial da Saúde, para o ano 2020, no espaço europeu, que é de 80% de crianças livres de cárie dentária aos 6 anos de idade.
Introduction: The National Program for the Promotion of Oral Health defines a set of goals, in terms of oral health, recognizing the importance of assessing the risk of tooth decay, so that high-risk children have priority in referral to dental treatment and application of preventive measures. Objectives: This research aimed to assess the individual risk of dental caries and the factors/oral health related behaviors associated with this risk as well as analyze the importance of education in the prevention and oral health promotion and thus define a set of strategies to improve behavior and oral health status of children. Methods: A cross-sectional observational epidemiological study was carried out on six-year-old children of the Group of Schools Diogo Cão, Vila Real. To determine the association between the risk of dental caries and factors/behaviors the Chi-square test, with a significance level of 5% was applied. To classify the degree of dependence between variables we used the Pearson correlation coefficient. Results: It was found that 61.1% of the children had a high risk of dental caries. The dmft index was 1.93 and 52% of the children were caries free. It was found a statistically significant association between the risk of dental caries and the level of education completed by fathers/mothers of children (p <0.001), consumption of cariogenic foods (p<0.001) and poor oral hygiene (p<0.001). However, this association was not observed with respect to gender, place of residence and the time spent brushing teeth. Only 14.9% of children performed brushing teeth at school after lunch, with only about half of children (48.4%) learned to brush their teeth at school. Conclusion: It seems important that schools develop more projects and practical activities of oral health, with special emphasis on the daily brushing teeth at school. It is essential to focus on the actions of individuals in higher risk of caries, particularly those whose parents/mothers have a lower socio-cultural level. Progress in terms of oral health, has been very little. Thus, if there isn’t a turn around, we will hardly reach the appointed value prescribed by the World Health Organization for the year 2020 in Europe, which is 80% of children free of caries at 6 years of age.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15323
Aparece nas colecções:ICS(V) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese versão final.pdf1,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.