Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15320
Título: Interactoma da cavidade oral em diabetes
Autor: Lopes, Ricardo Jorge Nogueira
Orientador: Rosa, Nuno
Palavras-chave: proteoma oral
OralOme
interatómica inter-organismo
diabetes
biomedicina computacional
oral proteome
OralOme
inter-organism interactomics
diabetes
computational biology
Data de Defesa: Jun-2014
Resumo: Introdução: A cavidade oral é um ecossistema complexo que reflete as interações moleculares estabelecidas entre proteínas do hospedeiro e proteínas produzidas pelo microbiota que o coloniza. Isto é verdade não só em estados de saúde como também em diversas patologias. A microflora poderá desempenhar um papel fulcral na etiologia da diabetes e, mais especificamente, a microflora oral nas complicações orais desta patologia. De modo a esclarecer este papel, urge identificar não só as moléculas envolvidas mas também os mecanismos moleculares em que elas participam. As ferramentas bioinformáticas desempenham um papel importante nesta tarefa, fornecendo os meios que permitem estabelecer os pares de proteínas interactuantes, ou seja, o interactoma hospedeiro-microbiota em diabetes. Objectivo: Determinar e interpretar do ponto de vista fisiopatológico o conjunto de interações entre as proteínas microbianas e do hospedeiro, na cavidade oral, no contexto da diabetes. Materiais e Métodos: Identificar os microrganismos alterados em diabetes e fazer o levantamento das proteínas produzidas por eles. Atualizar a informação relativa às proteínas humanas alteradas em diabetes. As proteínas identificadas foram incluídas no OralCard e submetidas ao OralInt de modo a estabelecer o interactoma hospedeiro-microbiota em diabetes. Os resultados obtidos foram interpretados e discutidos à luz da fisiopatologia da diabetes. Resultados e discussão: De entre todas as interações obtidas, foram avançadas como hipóteses 6 interações nunca propostas para para DMT1 e 24 interações para DMT2. Destas foram detalhadas a interação entre interleucina-1 beta e uma aminometiltransferase microbiana e entre a mieloperoxidase e uma C5a peptidase humana. Ambas as interações discutidas em detalhe e outras sugeridas neste trabalho revelam evidência de suporte ao facto da resposta à infeção por parte de pacientes diabéticos estar comprometida.
Introduction: The oral cavity is a complex ecosystem that reflects the molecular interactions established between proteins from the host and proteins produced by the microbiota which colonizes it. This is not only true for healthy states, but also for many pathologies. The microflora could play a fundamental role in the etiology of diabetes and, more specifically, the oral microflora could play a role in the oral complications of this pathology. In order to establish this role, it urges to identify not only the molecules involved, but also the molecular mechanisms in which they participate. The bioinformatic tools play an important role in this task, providing the means to establish the pairs of interacting proteins, which is the host-microbiota interactome in diabetes. Goals: To determine and interpret, from the phisiopathological point of view, the set of interactions between microbial and host proteins, in the oral cavity, in the context of diabetes. Materials and Methods: To identify the altered microrganisms in diabetes and the proteins produced by them. To update the information related to altered human proteins in diabetes. The identified proteins were included in OralCard and submitted to OralInt, in order to establish the host-microbiota interactome in diabetes. The results were interpreted and discussed according to the fisiophatology of diabetes. Results and Discussion: Among all the obtained interactions, there were selected 6 interactions in DMT1 and 24 interactions in DMT2, which were presented as possibilities, never proposed before. Among these, there were detailed the interaction between interleukin-1 beta and an microbial aminomethyltransferase and between myeloperoxidase and a human C5a peptidase. Both interactions discussed in detail and others suggested in this work give support to the fact that the infection response is compromised in diabetic patients.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15320
Aparece nas colecções:ICS(V) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese.pdf5,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.