Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15318
Título: Ansiedade dentária em crianças - a importância da sua gestão na consulta de odontopediatria
Autor: Montagna, Diana Raquel Ferreira
Orientador: Figueiredo, Andreia Sofia de Paiva
Veiga, Nélio Jorge
Palavras-chave: Ansiedade dentária em crianças
Dor infantil
Escalas de autoavaliação
Controlo do comportamento
Saúde oral
Child Dental anxiety
Child pain
Self-report scales
Behaviour management
Oral health
Data de Defesa: 30-Jul-2014
Resumo: A gestão da ansiedade dentária em crianças no decurso das consultas de Odontopediatria torna-se essencial para um maior sucesso dos tratamentos dentários. Assim, pretende-se avaliar os níveis de ansiedade manifestados pelas crianças face ao tratamento dentário e, simultaneamente, avaliar o grau de dor descrito no mesmo contexto clínico, de modo a relacioná-los diretamente com experiências prévias e outros fatores etiológicos de interesse, nomeadamente faixa etária, género, ansiedade parental e condição socioeconómica e, finalmente, ponderar o efeito destes fatores na saúde oral infantil. O estudo é realizado numa população de crianças dos 8 aos 14 anos, que frequentam a consulta de Odontopediatria da Clínica Dentária Universitária de Viseu, a partir de um questionário que recorre a duas escalas de autoavaliação de ansiedade e dor, respetivamente, a Faces Version of the Modified Child Dental Anxiety Scale e a Wong-Baker Faces Pain Scale. Para além destas escalas abordam-se ainda questões relativas aos hábitos de higiene oral e averigua-se o estado de saúde oral através do Índice CPOD ou cpod (Dentes Cariados, Perdidos e Obturados), consoante se trate de dentes permanentes ou dentes decíduos. No geral, 76% da amostra estudada apresenta pouca ansiedade, no entanto as crianças entre os 8 e os 11 anos possuem maior nível de ansiedade comparativamente às de idade superior a 12 anos. Comprovou-se o impacto das experiências negativas prévias nas consultas subsequentes, U= 192,000, p< 0,001, além da maior suscetibilidade à dor, rs = 0,545, p< 0,01. A injeção de anestesia local demonstrou-se responsável por 90% de ansiedade e da sintomatologia dolorosa nas crianças. Os comportamentos ansiosos e não cooperantes no decorrer das consultas de Odontopediatria estão dependentes da faixa etária, das experiências médico-dentárias anteriores e do limiar de dor de cada criança, sendo que os procedimentos dentários mais invasivos estão associados a maior manifestação de ansiedade e dor
The management of dental anxiety in children during the appointments of Pediatric Dentistry is essential to the further success of dental treatments. Thus, we intend to assess levels of anxiety expressed by children during dental treatments and, simultaneously, assess the degree of pain described in the same clinical context, in order to relate them directly with previous experiences and other etiologic factors of interest, including age, gender, parental anxiety and socioeconomic status, and finally, deliberate the effect of these factors on children's oral health. The study is conducted in a population of children from 8 to 14 years, who attending the Pediatric Dentistry appointments of Dental Clinic University in Viseu, applying a questionnaire that uses two self-report scales to measure anxiety and pain, respectively, the Faces Version of the Modified Child Dental Anxiety Scale and the Wong - Baker Faces Pain Scale. In addition to these scales, we address issues relating to oral hygiene habits and we ascertain the state of oral health by the CPOD or cpod Index (Carious, Missing and Filled Teeth), depending whether it is permanent or deciduous teeth. Overall, 76% of the sample shows slight anxiety, however children between 8 and 11 years have a higher level of anxiety compared to those aged over 12 years. It was shown the impact of previous negative experiences in subsequent appointments, U = 192.000, p <0.001, in addition to increased susceptibility to pain, rs = 0.545, p <0.01. The injection of local anesthesia has been shown responsible for 90% of anxiety and pain symptoms in children. Anxious and uncooperative behaviour in the Pediatric Dentistry appointments are dependent on early ages, the previous dental experiences and the pain threshold of each child, and the more invasive dental procedures are associated with higher expression of anxiety and pain.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15318
Aparece nas colecções:ICS(V) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado - Diana Montagna.pdf2,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.