Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/15152
Título: Estudo exploratório sobre o consumo de álcool e atitudes sobre a gravidez e Maternidade em grávidas utentes dos Hospitais Gerais : José Macamo e Mavalane
Autor: Canda, Elda Denise
Orientador: Xavier, Maria Raulo Andrade Martins Lobo
Data de Defesa: 24-Jul-2014
Resumo: O consumo e problemas relacionados ao Álcool, variam amplamente no mundo (OMS, 2011). Na Região Africana, vários países relatam um aumento e mudanças nos padrões de consumo de álcool (OMS, 2007). Apesar das advertências do perigo do consumo de álcool, pelas mulheres grávidas, muitas mulheres continuam a consumi-lo durante a gravidez (Toutain, 2010). O consumo de álcool durante a gravidez tem vindo a ser associado a situações problemáticas para a gravidez e o desenvolvimento da criança (subtis ou marcantes) tanto no período pré-natal como ao longo da vida (e.g. Popova, Lange, Burd & Rehm, 2012). Em Moçambique, não existem dados sobre o consumo de álcool durante a gravidez. Neste sentido, foi realizado um estudo exploratório cujo objetivo geral era analisar os consumos de álcool e a vivência psicológica da gravidez nas mulheres grávidas (adultas e adolescentes) que frequentam os Hospitais gerais da cidade de Maputo - José Macamo e Mavalane e para além disso, analisar a correlação entre o consumo de álcool e a vivência psicológica da gravidez nas mulheres grávidas. Para a identificação dos consumos utilizou-se o instrumento Alcohol Use Disorders Identification Test –AUDIT (Babor, Higgins-Biddle, Saunders & Monteiro, 2001) e a avaliação da vivência psicológica da gravidez foi realizada com recurso a Escala de Atitudes sobre a Gravidez e a Maternidade para Moçambique EAGM-M (Xavier & Canda, 2013). Participaram do estudo 252 mulheres grávidas tendo se constatado que (12,8%) eram consumidoras de álcool. Relativamente as correlação entre os consumos de álcool e a vivência psicológica da gravidez não foi identificada correlação entre as variáveis. Relativamente às grávidas adolescentes, identificou-se uma amostra reduzida de grávidas adolescentes (n=7) e não foram identificados consumos neste subgrupo. Considerando os resultados do presente estudo torna-se sublinhar a importância da realização de estudos com esta população específica de modo a prevenir situações problemáticas a curto e longo prazo.
Consumption and alcohol-related problems, vary widely in the world (who, 2011). In the African region, several countries report an increase and changes in the patterns of consumption of alcohol (who, 2007). Despite the warnings of the danger of alcohol consumption by pregnant women, many women continue to consume it during pregnancy (Toutain, 2010). Alcohol consumption during pregnancy has been associated with problematic situations for pregnancy and child development (subtle or striking) both in the prenatal period as lifelong (e.g. Popova, Lange, Burd & Rehm, 2012). In Mozambique, there are no data on the consumption of alcohol during pregnancy. In this sense, was conducted an exploratory study whose overall objective was to analyse the consumption of alcohol and the psychological experience of pregnancy in pregnant women (adults and adolescents) who attend the general hospitals of Maputo city-José Macamo and Mavalane and Furthermore, analyze the correlation between alcohol consumption and the psychological experience of pregnancy in pregnant women. For the identification of consumption we used the Alcohol Use Disorders Identification Test instrument-AUDIT (Babor, Higgins-Biddle, Saunders & Monteiro, 2001) and the evaluation of the psychological experience of pregnancy was performed using the scale of Attitudes about pregnancy and motherhood to Mozambique EAGM-M (Xavier & Canda, 2013). 252 pregnant women participated in the study and found that (12.8%) were consuming alcohol. On the correlation between alcohol consumption and the psychological experience of pregnancy was not identified correlation between variables. With regard to pregnant teenagers, identified a sample of pregnant adolescents (n = 7) and consumption were not identified in this subgroup. Considering the results of this study becomes underline the importance of undertaking studies with this specific population in order to prevent problematic situations in the short and long term.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/15152
Aparece nas colecções:FEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Elda Denise Canda.pdf720,42 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.