Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/14959
Título: Serviço-escola : um projecto para o ensino clínico no curso de licenciatura em enfermagem
Autor: Oliveira, Irene Maria da Silva
Orientador: Vieira, Margarida Maria da Silva
Data de Defesa: 2014
Resumo: A pesquisa incidiu sobre o processo de implementação de um modelo de orientação de Estudantes de Enfermagem (EE) em Ensino Clínico (EC), designado de Serviço-Escola, baseado nas experiências de implementação das Dedicated Education Unit, e que foi implementado pelo Instituto de Ciências da Saúde – Porto da Universidade Católica Portuguesa, num dos hospitais parceiros da formação. A escolha da temática relacionou-se com a importância do EC no curso de licenciatura em enfermagem para a aquisição das competências necessárias para o exercício da profissão e com as alterações decorrentes da integração do ensino de enfermagem no ensino superior. A finalidade do estudo foi saber como se poderá transformar uma unidade de cuidados de saúde já existente numa unidade dedicada ao ensino de enfermagem, que cumpra os requisitos dos EC. O estudo reporta-se ao período entre Setembro de 2009 e Setembro de 2011, consistindo num estudo exploratório descritivo com recurso ao método do estudo de caso único com várias unidades de análise. Numa primeira fase exploratória fez-se análise documental do protocolo de colaboração e dos documentos dos EC, observação informal não participante de reuniões institucionais e entrevistas a informantes chave. Numa segunda fase realizou-se observação não participante dos 5 serviços do hospital onde decorreram os EC em causa, entrevistas aos enfermeiros chefes e aos professores envolvidos, lançamento de questionário online aos enfermeiros, análise de conteúdo das reflexões e das avaliações dos serviços realizadas pelos EE, e análise estatística descritiva das classificações obtidas pelos EE nos EC. Os resultados revelaram: (i) contributo positivo da presença dos EE para a equipa de enfermagem e para a melhoria global dos cuidados; (ii) melhoria relativa da preparação dos enfermeiros orientadores (EO) e do seu desempenho; e (iii) relativa aproximação EO/professor e serviço/escola. Também, evidenciaram: (i) défice de comunicação interinstitucional; (ii) lacunas na seleção dos enfermeiros orientadores; (iii) sobrecarga dos EO quando inseridos no plano de trabalho, com discrepâncias e inadequação dos rácios EO/doentes e enfermeiro orientador/EE, e diminuição do tempo para as atividades de supervisão; (iv) pouco envolvimento dos enfermeiros na formação; (v) várias discrepâncias teoria/prática, com predominância do modelo biomédico, com elevada concentração nos procedimentos técnicos e menos na abordagem global do doente, como preconizado pela escola; e (vi) dinâmicas dos serviços mais direcionadas para objetivos institucionais e menos para as necessidades de aprendizagem dos EE. A implementação do modelo ficou comprometida em virtude das barreiras de articulação interinstitucional encontradas, também identificadas noutros estudos, com pouco reconhecimento e priorização dos assuntos relacionados com a formação por parte do hospital. Evidenciou-se a necessidade de: (i) maior aproximação e envolvimento das duas instituições e dos seus intervenientes; (ii) adequação de dotação de pessoal (enfermeiros e professores); (iii) maior clarificação do modelo; e (iv) convergência de objetivos interinstitucionais quanto a formação, prestação de cuidados e investigação. Conclui-se que a unidade dedicada ao ensino exige priorização da formação de modo contínuo e sistemático e, dos seus profissionais, uma atitude permanente de abertura à mudança e à inovação, de questionamento das suas práticas e de, em parceria com a escola, serem capazes de identificarem estratégias de melhoria do ensino e da prestação de cuidados. Propõe-se a criação de grupo de acompanhamento do processo de implementação, elaboração de protocolo de implementação, incremento da formação dos enfermeiros e dos espaços de formação conjunta, e análise da função do professor como elo de ligação escola/serviço.
The research focused on the process of implementing a practice education model of Nursing Students (NS) in Clinical Practice (CP), called Service-School, based on the experiences of the implementation of the Dedicated Education Unit, and that was implemented by the Institute of Health Sciences – Porto of the Catholic University of Portugal, in one of the partner hospitals. The choice of the theme was related to the importance of the CP on the nursing graduation course to acquire the skills needed for the profession and with the changes arising from de integration of nursing in higher education. The purpose of the study was to know how they can transform an existing health care unit in a unit dedicated to the nursing education. The study refers to the period between September 2009 and September 2011, consisting of a descriptive exploratory study using the method of case study of a single case with multiple units of analysis. Initially, made up exploratory analysis of the protocol document collaboration and CP documents, non-participant informal observation of institutional meetings and key informant interviews. In the second phase took place non-participant observation in 5 units of the hospital where took place the CP concerned, interviews with head nurses and teachers involved, launching online questionnaire to nurses, content analysis of critical reflections and units evaluations performed by the NS and descriptive statistical analysis of the marks obtained by the NS in the CP. The results showed: (i) the positive contribution of the presence of the NS for the nursing team and to overall improvement care; (ii) improvement on the preparation of mentors and their performance; and (iii) relative approximation mentor/teacher and unit/school. Also revealed: (i) institutional communication gap; (ii) gaps in the selection of the mentors; (iii) overhead of mentors when inserted in the work plan with discrepancies and inadequate ratios mentor/patients and mentor/NS and decreased time for supervisory activities; (iv) lack of involvement of the nurses in the clinical education; (v) multiple discrepancies theory/practice, with high concentration on the technical aspect and less on the patient overall approach, as advocated by school; and (vi) dynamic of more targeted units to the institutional goals and less to the learning needs of the NS. The implementation of the model was compromised because of the inter-institutional barriers encountered, also identified on other studies, with little recognition and prioritization of issues related with education by the hospital. Revealed the need for: (i) greater proximity and involvement of both institutions and their stakeholders; (ii) the adequacy of staffing (nurses and teachers); (iii) clarification of the model; and (iv) convergence of the institutional goals as the education, nursing care and research. We conclude that de unit dedicated to the nursing education requires prioritization of the education on a continuous and systematic, and its professionals, a permanent attitude of openness and innovation, questioning their practices and with the partnership with the school, are able to identify strategies to improve teaching and care. We propose the creation of a group monitoring the implementation process, development of a protocol implementation, increased preparation of nurses and spaces of joint education (teachers and nurses), and analysis of the teacher’s role as a link between the school and the health unit.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/14959
Aparece nas colecções:ICS(P) - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses
R - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Oliveira. 2012. Serviço-Escola. Um projeto para o Ensino Clínico.pdf8,93 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.