Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/14695
Título: Prevenção e "nascimento" das úlceras de pressão em doentes hospitalizados : realidade, desafio ou quimera?
Autor: Loureiro, Sónia Alexandra Abrantes Loureiro
Orientador: Laranjeira, Carlos
Data de Defesa: 6-Jun-2012
Resumo: As úlceras de pressão (UP) são uma realidade nos hospitais, bem como noutros serviços de saúde. Constituem uma área de interesse para a investigação em enfermagem, uma vez que, pela incidência, prevalência e particularidades de tratamento, prolongam o tempo de internamento e aumentam o sofrimento e a morbilidade dos doentes. Conhecer o que são, as suas causas e factores de risco permite ao enfermeiro implementar acções efectivas de prevenção. Com este estudo pretende-se caracterizar os indivíduos internados no Hospital Garcia de Orta (HGO), portadores de UP. Deste modo, foi desenvolvido um estudo quantitativo descritivo e correlacional que nos permitisse atingir o objectivo proposto. O estudo inclui 34 indivíduos com UP, internados nos serviços de Medicina, Cirurgia, Ortopedia/Traumatologia, Unidade de Cuidados Intensivos e Cirurgia Plástica Reconstrutiva/Otorrinolaringologia. O instrumento de colheita de dados é constituído por uma grelha de análise que contém dados sócio-demográficos, clínicos e terapêuticos, tendo sido aplicado por apenas um investigador. Para o tratamento estatístico dos dados, utilizámos o programa informático estatístico SPSS versão 17. Da análise dos dados verificou-se que: os indivíduos com UP são predominantemente idosos (73.5%); a maioria desses indivíduos já tinha UP à entrada no serviço onde estavam hospitalizados (64.7%); os indivíduos, na sua maioria, tem um tempo de internamento de 6 dias a 1 mês (44.1%); quanto maior é o tempo de internamento mais elevado é o número de UP que se desenvolvem nos indivíduos; a maioria encontra-se classificada como sendo de alto risco para o desenvolvimento de UP (97.1%); a UP mais grave predomina na região sagrada (32.4%) e calcâneos (29.4%); a hipertensão arterial (52.9%), doenças respiratória (21.2%) e diabetes mellitus (32.4%) constituem as patologias mais frequentes. A prevalência de UP foi de 5,5% para a amostra estudada. Ao nível institucional, constatou-se uma escassez de registos de enfermagem com intuito preventivo, bem como a existência de protocolos desatualizados e com poucas atitudes interventivas na área da prevenção de UP.
Pressure ulcers (PU) are a reality in hospitals and other health services. Once the incidence, prevalence and specific treatment, prolong the length of stay and increase suffering and morbidity of patients, Pressure Ulcers establish an area of interest for research in nursing. Knowing what they are, their causes and risk factors allow the nurse to implement effective prevention actions. This study targets to characterize patients with PU hospitalized at the Garcia de Orta Hospital (HGO). Thus, it was developed a quantitative descriptive and correlational study that allowed achieving this objective. The study includes 34 patients with PU, admitted into the following wards: Medicine, Surgery, Orthopedics, Intensive Care Unit and Reconstructive Plastic Surgery. The data collection instrument consists of an analysis grid that contains demographic, clinical and therapeutic information, and was applied only by one investigator. For the statistical treatment of data, we used the computer program SPSS version 17. From the data analysis it was found that: individuals with PU are predominantly elderly (73.5%); most of these individuals already had the PU when they entered to the service where they were hospitalized (64.7%); most individuals has a time of stay from 6 days to 1 month (44.1%); the greater the length of stay, the highest is the number of PU that develops in individuals; the majority is classified as being at high risk for the development PU (97.1%); the most severe PU prevails in the sacrum region (32.4%) and ankles (29.4%); hypertension (52.9%), respiratory diseases (21.2%) and diabetes (32.4%) are the most frequent pathologies. The prevalence of PU was of 5.5% for the studied sample. There was a shortage of nursing records with the purpose of prevention at the institutional level, as well as the existence of outdated protocols and with few actions with the intent of preventing PU.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/14695
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICS(L) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Sónia Loureiro - Dissertação de Mestrado em FVT.pdf1,81 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.