Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/14170
Título: Malaca, Manila e Batávia : os chineses ultramarinos no contexto dos impérios europeus na Ásia do Sueste : séculos XVI-XVII
Autor: Pinto, Paulo Jorge de Sousa
Palavras-chave: diáspora chinesa
sueste asiático
Manila
Malaca
Batávia
Data: 2013
Editora: NICPRI – Núcleo de Investigação em Ciências Políticas e Relações Internacionais
Citação: PINTO, Paulo Jorge de Sousa - Malaca, Manila e Batávia : os chineses ultramarinos no contexto dos impérios europeus na Ásia do Sueste : séculos XVI-XVII. In LOBATO, Manuel, coord., MANSO, Maria de Deus, coord. - Mestiçagens e identidades intercontinentais nos espaços lusófonos. Braga : NICPRI Núcleo de Investigação em Ciências Políticas e Relações Internacionais, 2013. ISBN 978-989-8550-14-9. p. 91-108
Resumo: A diáspora chinesa no Sueste Asiático é um fenómeno secular que assumiu, ao longo dos tempos, características e aspetos diversificados, ao sabor das variações do relacionamento da China com os “mares do Sul”, entre períodos de abertura e épocas de encerramento ao exterior. É uma problemática que envolve uma pluralidade de dimensões, entre aspetos político-diplomáticos, motivações e efeitos económicos, impactos sociais e expressões culturais. Os seus efeitos nas sociedades suesteasiáticas foram profundos e mantêm plena atualidade nos dias de hoje, entre integração, assimilação e segregação. A chegada dos europeus ao arquipélago malaio-indonésio introduziu uma nova variável nas dinâmicas históricas regionais que potenciou e catalisou o crescimento, quer em dimensão, quer em importância, das comunidades de chineses ultramarinos. Nos dois séculos seguintes, estes grupos assumiram um crescente papel de relevo na aceleração da vida económica no Sueste Asiático e adquiriram uma importante expressão social e política nos centros nevrálgicos dos impérios europeus. O seu impacto foi, contudo, diferente em cada um deles. Portugueses, espanhóis e holandeses tomaram contacto com estas realidades em momentos distintos e as relações que estabeleceram com estas comunidades, que desempenhavam uma importante função intermediária entre as cidades portuárias da Ásia do Sueste e o sul da China, foram igualmente diferenciadas. A análise comparativa da presença chinesa em Malaca, em Manila e em Batávia nos séculos XVI e XVII permite compreender com maior nitidez a importância relativa que estas cidades tinham para as redes mercantis chinesas e a relação turbulenta que estabeleceram com os poderes europeus, entre a colaboração e a tensão.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/14170
ISBN: 978-989-8550-14-9
Aparece nas colecções:CECC - Livros e partes de livros / Books and chapters

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Malaca_Manila_Batávia.pdf1,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.