Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/13573
Título: A escola de hoje : organização educativa para os alunos com DID? : um estudo de caso
Autor: Azevedo, Cristina Paula Teixeira Mafra Estrela
Orientador: Ribeiro, Célia
Simões, Cristina
Palavras-chave: Inclusão
Organização Educativa
Processo Educativo
Necessidades Educativas Especiais
Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental
Programa Educativo Individual
Inclusion
Educational Organization
Special Educacional Needs
Intellectual Disability
Individual Educational Programme
Educational Process
Data de Defesa: 30-Nov-2012
Resumo: A escola tem vindo a modificar o seu modo de atuar, de forma a dar uma resposta mais adequada às necessidades educativas dos alunos. No entanto, esta resposta difere consoante a realidade e nem sempre parece ser a mais eficaz. O conceito de inclusão, na sua vertente educativa, alicerça-se no pressuposto de assegurar a todas as crianças e jovens o direito à educação, nas escolas do ensino regular das suas comunidades, independentemente das suas características ou dificuldades. A implementação de um modelo inclusivo, requer uma planificação sistemática e flexível, colaborativa, apoiada, entre outros, num conjunto de parâmetros como sejam a cultura da escola, as características dos líderes, a participação, os recursos e os apoios disponíveis e as estratégias de intervenção e de avaliação. Nesta perspetiva, o nosso estudo enquadra-se numa abordagem compreensiva acerca da organização do processo educativo dos alunos com Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental (DID), abrangidos pela medida Currículo Específico Individual (CEI) que frequentam o 7º, 8º e 9º anos de escolaridade de um agrupamento de escolas. Em busca de algumas respostas, para além da análise de alguns documentos, recolhemos a opinião da comunidade educativa, designadamente dos representantes da Comissão Administrativa Provisoria, do grupo de docentes de educação especial e dos Serviços de Psicologia e Orientação, bem como dos diversos intervenientes no referido processo, nomeadamente docentes do ensino regular, docentes de educação especial, diretores de turma, assistentes operacionais, colegas da turma, encarregados de educação e os respetivos alunos. Considerando as atuais diretrizes e políticas educativas inclusivas de uma escola de todos e para todos, o Decreto-Lei n.º 3/08, de 7 de janeiro e a análise da uma realidade concreta, verificámos, com o nosso estudo, que apesar de todos os pressupostos legais que norteiam a sua organização, ainda encontramos contradições com o que se pratica, efetivamente, nas nossas escolas. Questões como diferenciação, adequação e flexibilização ainda estão aquém de serem uma prioridade na organização educativa dos alunos com DID.
Schools have been changing their procedures in order to give an adequate answer to the educational needs of their students. This answer nevertheless differs according to reality and is not always the most efficient. The concept of inclusion, as far as education goes, is based on the presupposition that the right of every child and young adult to education will be assured in the regular schools in their communities, independently of their characteristics or difficulties. The implementation of an inclusive model requires a systematic and flexible, collaborative planning, supported, among others, by a series of parameters, such as the culture of the school, the nature of the leaders, the participation of those involved, the resources and back up available and the intervention and evaluation strategies. In this perspective, our study involves a comprehensive approach as to the organization of the process of the students with Intellectual Disability (ID), under the rules of Specific Individual Curriculum (SIC) attending the 7th, 8th and 9th school years in a School Department. In search of a few answers going beyond the analysis of some documents, we assembled the opinion of the school community, namely the representatives of the Provisional Administrative Commission, the group of teachers of students with special needs and the Psychology and Guidance Services, as well as the various interveners in the process mentioned above, namely regular teachers, special needs teachers, operational assistants, class fellows, parents and the students themselves. With this our study and considering the present guidelines and the educational politics of an inclusive school of everyone for everyone, the Law nr 3/08 of January 7th and the analysis of the specific reality, we conclude that, in spite of all the legal presuppositions supporting its organization, we can still find contradictions with the effective practice in our schools. Questions like differentiation, adequacy, adaptation, are still far from being considered a priority in the organization of ID students.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/13573
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
DEGS - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE Cristina Azevedo.pdf10,92 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.