Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/13003
Título: UPA faz a diferença - Acções de sensibilização pró-saúde mental: Resultados preliminares de acções de sensibilização pró-saúde mental
Autor: Campos, Luísa
Palha, Filipa
Dias, Pedro
Veiga, Elisa
Lima, Vânia Sousa
Costa, Natália
Duarte, Ana Isabel
Palavras-chave: Mental health literacy
Mental health
Mental health promotion
Stigma
Data: 2012
Editora: Sociedade Portuguesa para o Estudo da Saúde Escolar
Citação: CAMPOS, Luísa ...[et al.] - UPA faz a diferença - Acções de sensibilização pró-saúde mental: Resultados preliminares de acções de sensibilização pró-saúde mental. Revista da Sociedade Portuguesa para o Estudo da Saúde Escolar. N.º 4 (2012), p. 2-9
Resumo: Objectivos: Este artigo apresenta os resultados preliminares da avaliação do impacto das acções de sensibilização pró-saúde mental, desenvolvidas no âmbito do projecto UPA Faz a Diferença, bem como das características psicométricas do “Questionário UPA faz a diferença”. Métodos: Partindo de uma amostra de 232 alunos (15 aos 18 anos) do ensino secundário, 121 alunos (grupo experimental - GE) participaram nas acções de sensibilização, constituídas por 2 sessões. Seguindo uma metodologia do tipo pré-pós, foi aplicado o “Questionário UPA” no GE, no início da 1ª sessão e final da 2ª; bem como no grupo de controlo (GC), nos mesmos momentos do GE. Resultados: Dos resultados preliminares (N=232 alunos; GE=121, GC=111), relativos aos scores globais de 2 secções do questionário, destaca-se: (1) o aumento mais expressivo de percepções positivas em relação a problemas de saúde mental (menos estigmatizantes) no GE e o aumento significativo das percepções de conhecimentos apenas no GE; bem como (2) os resultados satisfatórios de consistência interna nas secções percepções estigmatizantes e percepções de conhecimentos (alpha de Cronbach=0.75 e 0.92 respectivamente). Conclusões: Os resultados indicam que as acções de sensibilização parecem constituir uma intervenção efectiva no aumento da mental health literacy, bem como na diminuição das percepções estigmatizantes. Os níveis de consistência interna obtidos para as secções percepções estigmatizantes e percepções de conhecimentos do “Questionário UPA” são satisfatórios, apontando para a fidelidade destas duas secções.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/13003
Aparece nas colecções:CEDH - Artigos em revistas nacionais sem Arbitragem / Papers in national journals without Peer-review



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.