Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/11965
Título: Práticas de diversificação/diferenciação curricular no contexto das políticas educativas para o ensino básico
Autor: Frazão, Rogério Martins
Orientador: Pacheco, José Augusto
Palavras-chave: Currículo
Descentralização
Diversidade
Diferenciação Curricular
Curriculum
Decentralization
Diversity
Curriculum Differentiation
Educational Policies
Learning Evaluation
Data de Defesa: 9-Jul-2012
Resumo: No contexto de cada comunidade, onde a escola está inserida, a definição de políticas educativas e curriculares assume maior pertinência, podendo contemplar componentes locais e regionais do currículo, valorizando as características de cada região e, sobretudo, permitindo um maior envolvimento e responsabilização dos diversos actores, que representando a comunidade educativa participam ao nível das tomadas de decisão. A escola, como espaço de reflexão e participação dos vários actores, favorece a emergência de uma nova cultura, marcada pelas dimensões do ser, do estar, do fazer, do conviver, do comunicar, do aprender e do fazer aprender. É este novo entendimento da escola, preconizado nos princípios e nos normativos orientadores da política educativa actual, que se deseja ver instituído na organização escolar e nas práticas pedagógicas, com vista à melhoria da qualidade da educação tornando as aprendizagens mais significativas. A reflexão realizada, a partir deste novo entendimento da escola e das políticas educativas actuais, deu origem a uma questão central: Como é que os professores diversificam/diferenciam o currículo no contexto das políticas educativas e curriculares definidas para o 1º, 2º e 3º ciclo do ensino básico? Para este estudo definimos os seguintes objectivos: conhecer a oferta educativa do agrupamento; identificar as razões que justificam a oferta educativa; conhecer as representações dos professores do ensino básico sobre diferenciação curricular; identificar práticas de diferenciação curricular nos 1º, 2º e 3º ciclo do ensino básico; analisar documentos do ensino básico relacionados com a diferenciação curricular; analisar as representações dos professores sobre o conceito de currículo; articular as representações dos professores no ensino básico com questões que se prendem com a discussão teórica do currículo. A pesquisa seguiu um estudo de caso e centrou-se na análise documental do Projecto Educativo do Agrupamento, do Projecto Curricular do Agrupamento, do relatório da Inspecção-geral da Educação sobre a avaliação externa; entrevistas ao Director do Agrupamento, Coordenadores de Departamento, Coordenador do Curso de Educação e Formação, representante no Conselho Pedagógico dos serviços de psicologia e orientação e nas respostas aos inquéritos por questionário respondidos pelos professores dos 1º, 2º e 3º com turma atribuída. Pela análise dos resultados, identificamos as razões que fundamentam as opções e o percurso bem como a sua concretização e concluímos que as tomadas de decisão, resultam muitas vezes de opções que apesar de tomadas em nome dos interesses dos alunos, se referem a questões de natureza organizativa, relacionadas com decisões de política educativa definidas pela administração central que obviamente condicionam as opções do agrupamento. As decisões são muitas vezes transformadas em opções de momento, influenciadas pela oferta possível, e não a necessária, num contexto de decisão que se considera centralizador. Em relação às práticas de diferenciação curricular, a partir de um conjunto de questões e analisados todos os dados disponíveis concluímos que os professores embora concordem com o conceito de diferenciação curricular entendido como a adequação dos objectivos, dos conteúdos, das metodologias e da avaliação às capacidades dos alunos continuam a exercer práticas pedagógicas direccionadas para o grupo de alunos, diversificam actividades mas não metodologias e estratégias de ensino e aprendizagem.
In the context of each community where the school is inserted, the definition of educational and curriculum policies assumes greater relevance, which can contemplate local and regional components of the curriculum highlighting the characteristics of each region and, above all, allowing greater involvement and accountability of the various actors that represent the educational community that participate at the level of decisionmaking. The school as a space of reflection and participation of various actors, favours the emergence of a new culture, marked by the dimensions of being, doing, socializing, communicating, learning and make learn. It is this new understanding of the school, advocated in the guiding principles and normatives in current educational policy that is wanted to see established in the school organization and pedagogical practices with a view to improving the quality of education making the learning more meaningful. The reflection carried out from this new understanding of the school and current educational policies, gave rise to a central question: How do the teachers diversify/differentiate the curriculum in the context of educational policies defined for the 1st, 2nd and 3rd cycle of basic education. For this study we defined the following objectives: to know the group educational offering; to identify the reasons for the educational offer; to know the representations of the basic education teachers on curriculum differentiation; to identify curriculum differentiation practices in the 1st, 2nd and 3rd cycle of basic education; to analyse documents of basic education curriculum differentiation related; to analyze the representations of the teachers concerning the concept of curriculum; to articulate representations of teachers in basic education with issues concerning the theoretical discussion of the curriculum. The research was inspired by a case study and was focused on documentary analysis of the group educational project, the group curriculum project, the report of the general inspection of education on the external evaluation; interviews to the Group Director, Coordinators of the Department, course Coordinator of education and Training, Council representative on the Pedagogical Psychology and guidance services and in the responses to the surveys by questionnaire answered by teachers of 1st, 2nd and 3rd with class assigned. By the analysis of the results we identify the reasons that support the choices and the course to his achievement and concluded that the decisions, result of the options although taken on behalf of the student interests, refer to the organizational matters relating to educational policy decisions established by the central administration that obviously affect the grouping options. Decisions are often transformed into options of the moment, influenced by the options that are offered in that moment, and not the necessary, in the context of the decision that is considered centralist. Regarding the practice of curriculum differentiation, from a set of questions and analyzed all available data, we conclude that the teachers, while agreeing with the concept of curriculum differentiation understood as the appropriateness of the content, objectives, methodologies and evaluation on the student capacities, continue to engage in educational practices geared towards the group of students, diversify activities but not methodologies and strategies for teaching and learning.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/11965
Aparece nas colecções:R - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses
FCH - Teses de Doutoramento / Doctoral Theses

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese.pdf1,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.