Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/10965
Título: Perspectivas de cidadãos portugueses sobre violência de Estado : uma análise à luz da Teoria do Descomprometimento Moral
Autor: Almeida, Telma Sofia de Sousa
Orientador: Matos, Raquel
Barbosa, Mariana
Data de Defesa: 2010
Resumo: A Dissertação apresentada insere-se num projecto internacional na área da Psicologia da Paz e tem como objectivo primordial explorar a aplicabilidade da Teoria do Descomprometimento Moral de Albert Bandura (1990) na compreensão das perspectivas de cidadãos Portugueses, no que concerne à utilização de violência por parte do Estado. Em particular, pretende-se aceder à opinião dos participantes sobre a legitimidade do Estado para invadir ou atacar outros países, tentando perceber em que medida essas opiniões se traduzem em mecanismos de comprometimento ou de descomprometimento moral. A amostra é composta por 600 participantes (entre os 18 e os 67 anos) e estratificada em função do género e da região. Os dados foram recolhidos através da administração de um inquérito (PAIRTAPS - Personal and Institutional Rights to Aggression and Peace Survey) aos participantes, pela equipa Portuguesa envolvida no projecto do GIPGAP. Para os propósitos deste estudo, analisaram-se apenas as respostas qualitativas dos participantes (N=408) aos três itens do inquérito relacionados com a invasão. Recorreu-se à Análise de Conteúdo para analisar os dados recolhidos, por ser a metodologia que melhor se adequa aos objectivos formulados (Bardin, 2004). A análise dos dados permitiu-nos apurar que, globalmente, os cidadãos portugueses que compõem a amostra reprovam o uso de violência por parte do Estado e que mesmo aqueles que o apoiam não o fazem de forma incondicional, apresentando sempre circunstâncias, percebidas como excepcionais, em que o recurso a este tipo de violência Estatal é visto como legítimo. Na argumentação utilizada pelos participantes para legitimar o recurso à invasão foi possível identificar alguns dos principais mecanismos de descomprometimento moral enunciados por Bandura, o que nos leva a concluir pela utilidade da Teoria do Descomprometimento Moral na compreensão dos discursos de senso comum de legitimação da violência de Estado. Por outro lado, a identificação de mecanismos correspondentes, de comprometimento moral, nos discursos de refutação da violência de muitos participantes levam-nos a considerar que a teoria de Bandura poderá ter aplicabilidade também na compreensão de mecanismos que conduzem à reprovação de acções violentas por parte do Estado.
The present Dissertation is part of an international project about the Peace Psychology area and the main goal is to explore the applicability of the Albert Bandura Moral Disengagement Theory (1990) in understanding the Portuguese citizens’ perspectives concerning the use of violence by the State. Particularly, it is intended to ascertain the participants’ opinion about the State legitimacy to invade or attack other countries to understand until what extent those views can be considered moral engagement or disengagement mechanisms. The sample was composed by 600 participants (between 18 and 67 years-old) and segmented by genre and region. The data was collected through a survey (PAIRTAPS - Personal and Institutional Rights to Aggression and Peace Survey), which was organized by the Portuguese team involved in the GIPGAP project. To accomplish the main goals of this study, only the qualitative answers, that came from the survey items related to invasion, were analyzed (N=408). To perform this task, it was used the Content Analysis because it was considered the most adequate methodology taking into account the proposed objectives (Bardin, 2004). The data analysis showed that the majority of the Portuguese citizens that are part of the sample disapprove the use of violence by the State and even those that approve it do not do it in an unconditional way, presenting exceptional conditions to consider the State violence justifiable. In the argumentation that was given by the participants that see the invasion as a legitimate behavior, it was possible to identify some of the main moral disengagement mechanisms mention by Bandura. The Moral Disengagement Theory proves to be very important to understand the common sense speeches about the acceptance of the use of violence by the State. On the other side, the identification of corresponding mechanisms, of moral engagement, in disproof speeches about violence leads us to consider that the Bandura’s theory can be also applied in understanding the mechanisms that lead to the disapproval of violent actions by the state.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/10965
Aparece nas colecções:FEP - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.