Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/10213
Título: A dependência no autocuidado no seio das famílias clássicas do concelho do Porto : abordagem exploratória à dimensão do fenómeno
Autor: Silva, Rosa Celeste Teixeira da
Orientador: Pereira, Felipe
Parente, paulo
Palavras-chave: Dependência
Autocuidado
Dependence
Self-care
Data de Defesa: Out-2011
Resumo: A instalação de quadros de dependência no(s) autocuidado(s) desafiam os indivíduos a viverem mudanças significativas na representação que fazem da sua saúde. O estudo que aqui se apresenta teve por objecto o fenómeno da “Dependência no Autocuidado”. Os objectivos do estudo passaram por: conhecer a dimensão do fenómeno da dependência no autocuidado, no seio das famílias clássicas residentes no concelho do Porto; caracterizar os dependentes no autocuidado; e, avaliar o tipo e o nível de dependência evidenciado nos casos identificados. O estudo realizado inscreve-se num paradigma de investigação quantitativo, do tipo exploratório e descritivo. Na recolha de dados foi usada a técnica da entrevista, com base num formulário; foi utilizada uma abordagem “porta a porta”, numa amostra probabilística e estratificada, em função do peso relativo de cada freguesia do concelho, no universo total de famílias clássicas do Porto. A avaliação da dependência, nos vários domínios do autocuidado, foi realizada com base num instrumento que incorpora várias escalas. Este instrumento revelou-se, à semelhança de estudos anteriores, altamente fiável e preciso. Numa amostra de duas mil e trezentas e catorze (2314) famílias, foram identificados duzentos e quarenta e um (241) casos que, na opinião dos respondentes, evidenciavam algum nível de dependência no autocuidado; o que nos permitiu afirmar que a percentagem de famílias do Porto que integram dependentes no seu seio é de 10,41%. Destes casos, cento e cinquenta e sete (157) famílias aceitaram participar na avaliação específica do tipo e nível de dependência. Os dependentes avaliados são, na sua maioria, mulheres, idosos e viúvos. Quanto à forma de instalação da dependência verificou-se que, na maioria dos casos (70,3%), esta se instalou de forma gradual, sendo a sua principal causa o envelhecimento (17,2%). Relativamente à avaliação do nível de dependência, verificou-se que, em praticamente todos os domínios do autocuidado estudados, mais de 50% dos casos dependem de pessoas ou são completamente dependentes. Verificou-se, ainda, que cerca de 30% dos casos estudados podem ser categorizados como “acamados”, na medida em que são pessoas com significativos níveis de dependência nos autocuidados “Elevar-se”; “Transferir-se” e “Virar-se”, ou seja pessoas que, sem a ajuda de outra pessoa, são incapazes de sair da cama, pelos seus próprios meios.
The need for help in order to take forth the normal self care activities challenges individuals to introduce significant changes in the way they perceive their health issues. The study here described has as subject the phenomenon of “Self-care Dependence”. We set out to ascertain the extent of the phenomenon of dependence in self care, within the classical families residing in the municipality of Oporto, to characterize the dependent individuals and assess their type and level of dependency. The study here presented is part of a quantitative research, with an exploratory and descriptive type. In data collection was used the interview technique, based on a form; was used a “door to door” approach, in a probabilistic and stratified sample, depending on the relative weight of each parish of the municipality in the total universe of families of Oporto. The assessment of dependency on multiple domains of self-care was held on the basis of an instrument witch incorporates various scales. This instrument has proved, like in previous studies, to be highly reliable and accurate. In a sample of two thousand and three hundred and fourteen (2314) families, were identified two hundred and forty-one (241) cases witch, in the opinion of the respondents showed some level of dependency on self-care; what allowed us to say that the percentage of families of the Oporto that integrate dependants in their midst is 10,41%. Of these cases, one hundred and fifty-seven (157) families agreed to participate in specific evaluation of the type and level of dependency. The dependents in self-care are mostly women, elderly and widowed. It was found that in most cases (70,3%), the installation of dependency was settled gradually, being its main cause ageing (17,2%). With regard to the evaluation of the level of dependence, it was found that in virtually all studied areas of self-care, more than 50% of the cases rely on people or are completely dependent. Still, it was found that about 30% of the cases can be categorized has “bedridden”, to the extent that they are persons with significant levels of dependency on the areas of self-care “Rise”, “ Moving” and “”Turn around”, i.e. people who, without the help of another person, are unable to get out of bed, by its own means.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/10213
Aparece nas colecções:R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
ICS(P) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Rosa Celeste Teixeira da Silva.pdf19,74 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.