Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.14/10127
Título: A influência da posição corporal na prevenção de úlceras de pressão no indíviduo sentado
Autor: Ferreira, Ana Cristina dos Santos
Orientador: Vieira, Margarida
Alves, Paulo
Palavras-chave: úlcera de pressão
posição sentado
lesão medular
prevenção
pressure ulcer
sitting position
spinal cord injury
prevention
Data de Defesa: Set-2011
Resumo: As Úlceras de Pressão preocupam doentes, famílias e profissionais de saúde. O seu aparecimento acarreta consequências graves para a saúde e custos elevados, quer para o doente como para as instituições de saúde, tornando-se por essa razão, numa preocupação constante e que urge por uma solução. Para os doentes com lesão vertebro - medular, as úlceras de pressão constituem a principal consequência, sendo que 70% desenvolvem uma úlcera de pressão. Intervir sobre o principal agente causal – a pressão – tem sido o principal objectivo da prática clínica e da investigação, sendo o reposicionamento a principal estratégia de alívio da pressão e a posição de deitado alvo do maior número de estudos publicados. Recentemente, estudos na posição de sentado e estudos sobre outros factores que intervêm na viabilidade tecidular, como a temperatura cutânea e os mediadores inflamatórios, têm sido foco de atenção por parte dos investigadores. Os indivíduos saudáveis não desenvolvem úlceras de pressão pois alteram a sua posição corporal ao longo do tempo, o que alivia a pressão e evita a lesão dos tecidos. O conhecimento dos ajustes corporais efectuados pelo indivíduo saudável permitirá estabelecer a frequência de reposicionamento do doente sentado que evite o aparecimento de lesão tecidular e que integre o plano de cuidados a indivíduos com limitação de mobilidade e de sensibilidade. Foi realizado um estudo quase - experimental, com 31 indivíduos saudáveis, 20 do sexo feminino e 11 do sexo masculino. Durante 1 hora permaneceram sentados sobre um tapete com sensores de pressão, sendo avaliada simultaneamente a aceleração do tronco, a temperatura cutânea e o desconforto. Foram ainda efectuadas 2 avaliações da integridade cutânea (antes e após a pressão) e 2 colheitas de sangue para verificar a concentração da interleucina 6 (antes e após a pressão). Os participantes efectuaram, em média, um reposicionamento a cada 4,6 minutos, movendo-se preferencialmente em dois eixos: horizontal e vertical. Os resultados apontam para um aumento de temperatura médio de 3,5ºC. Verificámos ainda que os praticantes de actividade física moderada apresentam níveis mais baixos de interleucina – 6, o que parece indicar que a prática de actividade física possa contribuir para a resistência tecidular e, como tal, integrar o plano de cuidados a indivíduos com limitações de mobilidade e de sensibilidade. Estudos futuros que aprofundem alguns dos temas aqui estudados serão essenciais para a compreensão multifactorial do aparecimento das úlceras de pressão.
Pressure ulcers concern patients, families and healthcare professionals. Their appearance brings serious consequences to health and expensive costs for the patient and healthcare facilities, becoming a problem that needs an urgent solution. In what concerns to patients with spinal cord injury pressure ulcers are considered to be the main consequence, given the fact that 70% develop a pressure ulcer. Intervening on the main causative agent - the pressure - has been the main goal of clinical practice and research, and repositioning the main strategy for relieving the pressure and lying down position the target of the largest number of published studies. Recently, studies in sitting posture and studies about other causes that intervene in the tissue viability, as the skin temperature and inflammatory mediators have been a special concern for the researchers. Healthy individuals do not develop pressure ulcers because they change their body position, for as long as the time goes by, what releases the pressure and avoids tissue injury. The knowledge of body adjustments performed by the healthy individual will allow that the frequency of the reposition of the sitting patient prevents the appearance of an injured tissue and that integrates the healthcare plan to individuals with limitation of mobility and sensitivity. It has been made an almost - experimental study, with 31 healthy individuals, 20 of them were female and 11 male. For an hour they remained sat over a mat with pressure sensors, as the acceleration of the trunk, the skin temperature and the discomfort were being evaluated simultaneously. Two evaluations of skin integrity were made before and after the pressure, and also two blood collections to verify the concentration of interleukin 6 (before and after the pressure). On average, the participants have made a repositioning every 4,6minutes, moving preferentially along two axes: horizontal and vertical. The results point out to an increase of 3.5 degrees average temperature. We can also verify that those who have some physical activity present lower levels of interleukin – 6, so it seems that physical activity may contribute to tissue resistance and, as such, should be part of the plan care to individuals with limited mobility and sensitivity. Future studies concerning some of these issues studied here are essential to understand the multifactorial occurrence of pressure ulcers.
URI: http://hdl.handle.net/10400.14/10127
Aparece nas colecções:ICS(P) - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations
R - Dissertações de Mestrado / Master Dissertations

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Temporario.pdf9,29 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.